Fale Conosco

5 de outubro de 2012

Custo de vida sobe 0,28% em João Pessoa, segundo pesquisa do Ideme



O custo de vida na cidade de João Pessoa sofreu um aumento de 0,28% no mês de setembro, de acordo com o Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual (Ideme). Com esse resultado, o acumulado no ano ficou em 4,12% e nos últimos 12 meses foi de 6,26%. A queda de 4,57% no grupo alimentação contribuiu para que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de setembro fosse menor do que o de agosto (0,49%).

A maior pressão sobre os alimentos foi exercida pelo item frutas, com decréscimo de 9,57%, mais influenciado pela queda nos preços da banana (15,10%); e pelos tubérculos e raízes leguminosas (6,94%), cujos produtos componentes vinham apresentando aumento de preços médios nos meses anteriores. Os preços que recuaram em setembro foram os do tomate (23,67%), abóbora (14,71%), cenoura (8,15%), pimentão (8,01%), chuchu (6,98%), inhame (6,34%) e macaxeira (3,70%).

Alimentação – Registrou queda de 4,57%.  As maiores variações negativas registradas no grupo ocorreram nos itens: hortaliças e verduras (22,18%), pescado (14,72%), frutas (9,57%), tubérculos e raízes leguminosas (6,94%) e sal e condimentos (6,40%). As variações positivas mais significativas ocorreram nos panificados (4,21%), farinhas, féculas e massas (2,94%), cereais (2,92%), açúcares e derivados (2,24%) e enlatados e conservas (1,88%). 

Vestuário – Aumento de 6,41%. Os itens que tiveram acréscimos nos preços médios foram: joias e tecidos (11,11%), roupa de criança (10,61%), roupa de mulher (4,25%) e calçados e bolsas (2,43%). O item roupa de homem apresentou queda de (3,79%).

Serviços Pessoais – Acréscimo de 3,72%. Os maiores  aumentos de preços médios foram observados nos itens: recreação (9,67%), educação (3,32%) e outras despesas pessoais (3,30%).

Artigos de Residência – Acréscimo de 1,63%, influenciado pelos aumentos verificados nos itens: utensílios e enfeites (4,71%), eletrodomésticos e equipamentos (3,39%), cama, mesa e banho (1,76%) e móveis (1,63%). Já o item TV e som registrou uma queda de (10,90%). 

Habitação – Aumento de 0,42% com acréscimo de preços nos serviços públicos (5,15%), artigos de limpeza (0,44%), aluguel, condomínio e imposto (0,34%) e reparos residenciais (0,29%).

Transporte e Comunicação – Decréscimo de 0,21% nos seus preços médios.

Saúde e Cuidados Pessoais – Queda de 0,31%. Verificaram-se preços mais baixos nos itens: higiene e serviços pessoais (1,07%) e produtos farmacêuticos (0,04%). Neste grupo ocorreram aumentos nos produtos do item óculos e lentes (5,55%).