João Pessoa
Feed de Notícias

Salão do Artesanato homenageia Curtume Antônio Villarim

sábado, 8 de junho de 2013 - 11:21 - Fotos: 

O 18º Salão de Artesanato da Paraíba, que neste ano traz como tema “Um Universo do Couro Cultura e Arte”, será aberto neste domingo (9), a partir das 17h, em Campina Grande. O evento faz uma homenagem ao antigo curtume Antônio Villarim, localizado em Bodocongó, que teve seu auge na década de 1970, tornando-se referência no processamento e exportação do couro.

A abertura vai contar com as presenças do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, da coordenadora do Programa de Artesanato da Paraíba, a primeira-dama do Estado, Pâmela Bório, da família Villarim, autoridades e representantes do Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Paraíba (Sebrae-PB) que, em virtude do falecimento do superintende, Júlio Rafael, na noite da última quarta-feira (5) vão representá-lo prestando homenagens.

A Orquestra Sanfônica Balaio Nordeste, ao som do legítimo forró pé-de-serra, fará a abertura oficial do evento, que deve reunir um grande número de visitantes durante o Maior São João do Mundo.

Curtume Antônio Villarim – Fundado pelo empreendedor Pernambuco, Antônio Villarim, por volta de 1936, o curtume garantia 250 empregos e colaborou para o crescimento de Campina Grande. Na década de 1970, o curtume já exportava para Espanha, França, Itália e Estados Unidos chegando a produzir até 800 couros bovinos diariamente e mais 10.000 peles de cabra e carneiro. “Toda família Villarim recebeu o convite para a homenagem com muita alegria, pois o nosso avô foi um grande pioneiro da época”, disse uma das netas, Rosa Villarim.

O Salão pretende mostrar a verdadeira cultura popular da Paraíba, a atividade coureira do Estado, promover seu resgate histórico e mostrar a importância da exposição e comercialização das novas tendências do artesanato.

Estrutura – Em uma área total de 4 mil m², cerca de 500 artesãos estarão presentes representando 44 associações, 7 cooperativas e 35 grupos de famílias. Para muitas delas, o artesanato é a única fonte de renda  e constitui um diferencial competitivo que coloca a Paraíba em evidência e serve de modelo a ser disseminado.

A fachada principal será composta por uma grande mala em couro e do outro lado um cenário do antigo Curtume. Ainda no hall de entrada, os visitantes poderão conferir uma exposição de produtos de couro confeccionados por artesãos que participaram de uma capacitação no mês de maio com a consultora e especialista em Estilismo e Modelismo de artefatos de couro, Maria do Rosário Meira, com a parceria do decorador Cello Lima.

Os arquitetos Gustavo Vaz e Carolina Gomes são os responsáveis pelo projeto arquitetônico desta edição do e a ambientação dos estandes ficou a cargo dos decoradores Babá Santana, Lourdinha Santos, Anderson Cambraia e Yon Pontes.

De acordo com a gestora do Programa de Artesanato da Paraíba, Ladjane Barbosa, as vendas devem aumentar em 10% os negócios realizados em 2012, que chegaram a R$ 850 mil. “No ano passado, o salão foi realizado em apenas 17 dias. Já este ano, devido a demanda, aumentamos para 24 dias, onde esperamos uma média de 80 mil visitantes que deve gerar um valor nas vendas de R$ 900mil”, ressaltou Ladjane.

Espaço Gastronômico – Ambientado com balões estilizados, os turistas ainda poderão degustar comidas típicas no espaço gastronômico com tapiocaria, lanchonete, uma filial do restaurante Casa de Cumpade, além dos estandes dos artesãos com cachaça, licor, rapadura, biscoito caseiro, cocada, castanha, doce, melaço, pé-de-moleque, arrumadinho, escondidinho de macaxeira e comidas milho, como pamonha e canjica.

Com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura, durante os finais de semana, os turistas poderão assistir diversas manifestações da cultura popular e dançar ao som do legítimo forró com trios pé-de-serra.

Tipologias do artesanato – Os visitantes poderão adquirir trabalhos produzidos em diversas tipologias como fios, madeira, algodão colorido, fibra, cerâmica, couro, tecelagem, brinquedo, pedra, metal, osso, artesanato indígena, cordel, xilogravura e habilidades manuais. Na diversidade do couro haverá produtos como gibão de vaqueiro completo, selas, sapatos, sandálias, bolsas, carteiras, cintos, chapéus e miudezas como chaveiros.

Programa de Artesanato da Paraíba – De maneira crescente, o artesanato da Paraíba vem ocupando lugar de destaque no cenário nacional em todas as feiras e mostras de que participa. A diversidade das tipologias, aliadas a preservação de suas características histórico-culturais é evidente na originalidade das peças.

Por isso, o Programa se estendeu por toda a Paraíba, atendendo aos municípios considerados polo de artesanato e descobrindo vários talentos. Sua atuação abrange 128 municípios, beneficiando 5.960 artesãos, que atende tanto ao artesanato contemporâneo das zonas urbanas quanto o tradicional. Além disso, em um trabalho de preservação das raízes culturais e de inclusão social, o programa assiste também às aldeias indígenas da Baía da Traição e Barra de Mamanguape, no litoral paraibano, e a comunidade quilombola na Serra do Talhado, Sertão paraibano.

O evento é promovido anualmente pelo Programa de Artesanato da Paraíba (PAP), vinculado à Secretaria de Estado do Turismo e do Desenvolvimento Econômico (Setde).

Serviço – O horário de funcionamento do Salão de Artesanato da Paraíba será das 17h às 22h (no dia 9) e das 15h às 22h (de 10 a 28 de junho), exceto nos dias 22, 23, 29 e 30 quando o horário será das 11h às 22h. O salão fica localizado na Av. Prefeito Severino Bezerra Cabral, bairro do Catolé, na antiga Candesa. A entrada é gratuita. O evento tem como parceiros o Sebrae-PB, Prefeitura Municipal de Campina Grande e a Água Mineral Platina.