João Pessoa
Feed de Notícias

Curso em parceria com a Sociedade Paraibana de Pediatria vai envolver dez neonatologistas

quinta-feira, 26 de novembro de 2009 - 19:06 - Fotos: 

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Sociedade Paraibana de Pediatria (SPP) promovem nesta sexta-feira (27), em João Pessoa, um Curso de Reanimação Neonatal para dez pediatras neonatologistas, que serão capacitados como instrutores de cursos semelhantes nos 21 municípios que assinaram, em maio deste ano, o Pacto pela Redução da Mortalidade Infantil, do Governo Federal. O objetivo do treinamento é melhorar a assistência aos bebês no período neonatal – até os 28 dias de vida – para diminuir os índices de mortalidade infantil. As atividades acontecem das 8h às 17h no Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor).

“Esse curso é apenas uma das atividades do Governo do Estado para colocar em prática as ações previstas no Pacto pela Redução da Mortalidade Infantil. O nosso objetivo é melhorar a assistência e diminuir as mortes e as sequelas nos bebês no nascimento. Os médicos que participarão do treinamento serão multiplicadores do conhecimento. Eles já têm o Curso de Reanimação Neonatal e, agora, vão aprender a ensinar as técnicas para outros colegas”, explicou Juliana Soares, gerente-executiva de Ações Programáticas e Estratégicas da SES.

Salvar vidas – A presidente da SPP, Kátia Laureano, explica que a mortalidade neonatal não se restringe à sala de parto, mas acontece também nas UTIs neonatais e nos berçários de cuidados especiais. Os dez médicos que vão participar do curso são das cidades de João Pessoa, Campina Grande, Guarabira e Patos. Eles serão treinados para ensinar as técnicas de reanimação neonatal a outros profissionais que atuam na assistência ao recém-nascido – pediatras, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

“No curso, os profissionais aprendem todas as manobras necessárias para fazer o ressuscitamento cardiopulmonar dos bebês, como a massagem cardíaca, a ventilação com pressão positiva, a entubação, entre outros procedimentos necessários para salvar a vida dos bebês”, disse.

Redução da taxa – A proposta do Pacto pela Redução da Mortalidade Infantil é baixar em, no mínimo, 5% ao ano a taxa desses casos (crianças menores de um ano de idade), especialmente o componente neonatal, neste e no próximo ano.

O acordo faz parte do Pacto pela Redução das Desigualdades no Nordeste e na Amazônia Legal, do Governo Federal. Na Paraíba, onde de 2000 a 2007 morreram 10.750 crianças menores de um ano de idade, 21 municípios aderiram ao pacto: Alagoa Grande, Alhandra, Areia, Bayeux, Cabedelo, Cajazeiras, Campina Grande, Esperança, Guarabira, Itabaiana, João Pessoa, Juazeirinho, Mamanguape, Monteiro, Patos, Princesa Isabel, Queimadas, Santa Rita, Sapé, Sousa e Taperoá.

 
Da Assessoria de Imprensa da SES-PB