Fale Conosco

22 de maio de 2009

Curso de licitações ministrado pelo Exército recicla servidores estaduais



Mais agilidade e eficiência com maior transparência nas compras pelos poderes públicos foram os objetivos principais do Curso de Licitações, Contratos e Formação de Pregoeiros, encerrado nesta sexta-feira (22) no auditório da Reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), numa promoção do Exército em parceria com o Ministério do Planejamento e outros órgãos. O Governo do Estado designou um grupo de servidores para participar da reciclagem, na perspectiva de oferecer uma melhor prestação de serviços à sociedade.

Em sua 25ª versão, o curso já treinou mais de 4 mil técnicos. Na Paraíba, 267 pessoas participaram da atividade encerrada nesta sexta-feira, entre elas representantes de prefeituras do interior e fornecedores de órgãos públicos. “É uma colaboração do Exército a todos os órgãos que nos solicitam”, afirmou o coordenador do evento, capitão Marcos da Silva Castro. “Os participantes serão agentes multiplicadores nos seus locais de trabalho”, acrescentou.

Segundo o capitão Silva Castro, a finalidade do curso é padronizar procedimentos licitatórios no âmbito da administração pública. “A idéia é ressaltar aos participantes a importância de uma licitação que, realizada na sua plenitude, consegue obter o menor preço como a lei determina, e a melhor qualidade como a administração necessita”, comentou.
 
A proposta da atividade, quando foi criada, era atender apenas no âmbito do Exército, mas depois se decidiu abrir para outros órgãos públicos. O oficial informou que está em tramitação no Congresso uma lei obrigando os Estados e municípios a usarem o mecanismo de pregão para aquisição de seus produtos, e a realização desse treinamento é uma antecipação a essas exigências.
 
Sobre o pregão, ele definiu como uma modalidade eficiente de compra de produtos, que exige raciocínio rápido do servidor. “A reciclagem que fazemos é para isso: transmitir ferramentas que vão ajudar a todos. Além de motivação, pois sairão ganhando o erário público e o povo brasileiro”, afirmou.
 
Segundo ele, como o Tribunal de Contas da União (TCU) tem sido cada vez mais rigoroso na fiscalização sobre aplicação dos recursos públicos. “Nada mais que justo abrir essa capacitação para os companheiros de todo e qualquer órgão que solicite nosso apoio. É uma colaboração do Exército”, afirmou.
 
Presente ao evento, o pregoeiro do Ministério da Agricultura, Emílio Pinto de Figueiredo, disse que a iniciativa é válida devido às informações transmitidas sobre como o profissional da área deve se comportar ao participar de uma licitação. “A iniciativa abriu muito a minha mente, porque mostrou coisas que não conhecia na rotina de trabalho. Deu mais subsídio para a gente trabalhar. É rara uma oportunidade como esta”, disse.

José Nunes, com fotos de Walter Rafael, da Secom