Fale Conosco

21 de novembro de 2011

Curso de formação de Polícia Comunitária aproxima polícia da sociedade



Um grupo formado por 62 alunos, entre policiais militares e civis, bombeiros, guardas municipais, lideranças comunitárias e pessoas da sociedade civil organizada, está participando da 8ª edição do Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitária, aberta oficialmente nesta segunda-feira (21),em João Pessoa.Ainiciativa tem por objetivo central conscientizar os participantes para a importância e a necessidade de se estabelecer uma relação mútua de confiança entre os órgãos de defesa social e a comunidade.

A solenidade de abertura foi realizada no auditório do Comando Geral da Polícia Militar, presidida pelo titular da Seds, Cláudio Lima, e pelo comandante geral da Polícia Militar da Paraíba, coronel Euller de Assis Chaves. O evento é uma promoção da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Seds), em parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp/MJ), com organização da Coordenadoria Estadual de Polícia Comunitária.

No seu discurso, o secretário Cláudio Lima parabenizou o tenente-coronel Marcos Alexandre Sobreira, coordenador estadual de Polícia Comunitária, e afirmou que só há um caminho para a diminuição dos índices de criminalidade: “A integração de todas as forças do bem, sejam elas do âmbito federal, estadual ou municipal, no combate sistemático ao crime organizado”.

O coronel Euller, por usa vez, afirmou que os postos de Polícia Comunitária já são uma realidade no Estado e beneficiam hoje três comunidades carentes que viviam aterrorizadas com a atuação dos bandidos. “Queremos implantar esse tipo de policiamento em diversas localidades, para que toda a sociedade paraibana viva em paz e com tranqüilidade. O objetivo é que esse método de policiamento seja uma política de Governo voltada para a manutenção dos direitos dos cidadãos e da ordem pública”, ressaltou.

O curso – As aulas do Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitária estão sob a responsabilidade de profissionais multiplicadores da filosofia da Polícia Comunitária, que abordarão assuntos relacionados aos direitos humanos e às atividades policiais no contexto social. As disciplinas contemplarão informações sobre como mobilizar a comunidade para atuar junto aos órgãos de defesa social e sobre como promover a mediação pacífica de conflitos.

A importância do bom relacionamento interpessoal e do conhecimento relacionado à gestão da segurança pública também será discutida durante o curso, que tem carga horária de 44 horas e se estenderá até o dia 25 deste mês, quando será feita uma avaliação final.

Com a polícia mais próxima da sociedade, o Governo da Paraíba acredita que as informações poderão chegar aos órgãos de segurança pública de maneira mais qualificada, ajudando a solucionar os problemas de maneira mais rápida e eficiente, e contribuindo para a melhoria da qualidade de vida dos moradores dos bairros atendidos.