João Pessoa
Feed de Notícias

Criadores de Taperoá aprendem prática de armazenamento da ração em saco

quarta-feira, 20 de maio de 2015 - 16:08 - Fotos: 

A busca de alternativas para a produção de ração para utilizar em período de prolongadas estiagens tem sido uma constante em municípios do semiárido, a exemplo do que aconteceu na terça-feira (19), no Sitio Giripita, do agricultor Aércio Vilar de Carvalho, em Taperoá. Durante o Dia Especial sobre Produção e Armazenamento de Forragem em Saco, os criadores tomaram conhecimento sobre como proceder para guardar reserva estratégica de ração animal.

Assistido pela Emater PB, empresa integrante da Gestão Unificada Emater/Emepa/Interpa, vinculada à Secretaria do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), o Sr. Aércio destacou o trabalho que vem sendo realizado pelos técnicos na região para contribuir com a produção de ração que se utilizará em períodos de secas, como vem ocorrendo nos últimos quatro anos. Atualmente, ele produz cerca de 200 litros de leite de vaca/dia, para consumo da família e comércio local. O excedente é comercializado ao Programa Leite da Paraíba.

O evento foi organizado pela Unidade Operadora da Emater em Taperoá, regional de Serra Branca, acompanhado pelo coordenador regional Walmir Azevedo, e a tecnologia utilizada foi silagem armazenada em sacos, o que facilita o armazenamento, contando com a participação de produtores e dos técnicos Ariano Vilar (Assunção), Tadeu Vilar e Darci Vilar (Taperoá), Geneilson Evangelista e Karina Queiroz. A ação faz parte da Chamada Pública do Leite no Cariri- contrato 178/13.

Esse evento é resultado do trabalho de assessoria realizada de forma continuada aos beneficiários do contrato, identificando a necessidade de se intensificar a temática, já que a região tem enfrentado um longo período de estiagem e a carência de forragem é um dos problemas que mais dificultam a continuidade da produção de leite.

O produtor tem uma área de aproximadamente 30 hectares ocupada por milho, sorgo e capim elefante. Durante o evento, foram armazenados cerca de 15.000 kg de silagem, o que garantirá alimento para seu rebanho por um bom período.

O produtor informou que também irá comercializar uma parte do produto armazenado, já que dispõe de uma grande quantidade de matéria verde, no ponto para ser armazenada.