João Pessoa
Feed de Notícias

Corrida do toro e cabo de guerra abrem os Jogos Indígenas da Paraíba 2013

quarta-feira, 24 de abril de 2013 - 16:49 - Fotos:  Roberto Guedes / Secom-PB

Até domingo (27), mais de 300 indígenas das 32 aldeias potiguaras participam dos Jogos Indígenas 2013 na aldeia Três Rios, no município de Marcação, Litoral Norte paraibano. O evento foi aberto nesta quarta-feira (24) pela manhã com a corrida do toro e o cabo de guerra. A competição conta com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), e das prefeituras de Marcação, Baía da Traição e Rio Tinto.

Os jogos foram abertos às 10h30, com a execução do Hino Nacional, seguida do ritual sagrado ‘Dança do Toré’. O índio Manoel Pereira acendeu a tocha olímpica. Após declarar abertos os jogos indígenas, o cacique geral dos potiguaras, Sandro, afirmou que o evento, além de resgatar a cultura indígena, ajuda a despertar nos mais jovens a valorização por suas raízes e ajuda a evitar que eles se envolvam com drogas. “Com isso, nós incentivamos eles a não praticar o errado e sim ocupar a mente deles, que possam fazer o melhor”, afirmou.

O cacique Sandro agradeceu o apoio do Governo do Estado para que os jogos indígenas pudessem acontecer. Segundo enfatizou, o governador Ricardo Coutinho abriu as portas para os potiguaras: “Trouxe a inclusão digital, mais ações sociais. Ajudou a inserir o povo potiguara na sociedade, somos bem vistos hoje. Muita gente da Paraíba não sabia que aqui tinha índio”.

O secretário de Juventude, Esporte e Lazer, Tibério Limeira, disse que os jogos se realizam no contexto da valorização da cultura indígena e o Governo do Estado tem promovido ações que beneficiam os potiguaras. “Pela primeira vez o Estado chega com ações efetivas, se aproxima com diálogo e processos democráticos, além de atividades de saúde, educação, esporte e lazer”, comentou, adiantando que “a gente espera que esse evento entre de fato no calendário oficial turístico da Paraíba, fortalecendo a cultura indígena”. Ele destacou a parceria das Prefeituras de Marcação, Rio Tinto e Baía da Traição.

O cacique Bel e sua família, da aldeia Três Rios, eram os anfitriões da festa potiguara. O indígena José Soares da Silva, 57 anos, vice-cacique da aldeia Três Rios, onde acontecem os jogos, observou que os jogos passaram a existir graças ao Governo do Estado, a partir de 2012. A índia Laiz, de apenas 3 anos, também se caracterizou para participar dos dias de integração das aldeias por meio do esporte. E o cacique Capitão disse que o povo potiguara agradece ao governador Ricardo Coutinho por ter contribuído e tornado realidade os jogos indígenas.

Os visitantes da aldeia Três Rios também podem conhecer e adquirir peças do artesanato indígena. A índia Ivanilda, da aldeia Galego, de Baía da Traição, expôs seu trabalho em uma tenda armada no local do evento. A Secretaria da Mulher e Diversidade Humana e a Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico também apoiam o evento.

Os Jogos Indígenas da Paraíba 2013 contam com a participação  de mais de 300 índios e índias de 32 aldeias  nas modalidades de maratona, futebol, arco e flecha, corrida do toro, arremesso de lança e canoagem.