Fale Conosco

19 de março de 2015

Corpo de Bombeiros orienta pedestres sobre prevenção de atropelamentos



Os atendimentos envolvendo vítimas de atropelamento, na Paraíba, alcançaram o número de 54 casos, só este ano, conforme os dados de chamados do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB). Os registros incluem as vítimas que foram socorridas com vida para as unidades de saúde e uma que já estava em óbito no local quando da chegada das viaturas de socorro.

Levando em conta só a Região Metropolitana de João Pessoa, o número de chamados atingiu o patamar de 43 ocorrências, 79% do total registrado em todo estado. Embora os dados sejam altos, o risco de se envolver em acidentes pode ser reduzido consideravelmente quando o pedestre adota um comportamento seguro.

Conforme a comandante do Batalhão de Atendimento Pré-Hospitalar, major Katty Sabrina, as crianças menores de 10 anos, por exemplo, devem atravessar a rua sempre acompanhada de um adulto. Se houver uma faixa de pedestre ou uma passarela por perto, o cidadão deve optar por elas.

Outra dica chama atenção para evitar atravessar as avenidas em locais próximos a cruzamentos, nos quais o fluxo de carros vem de várias direções, aumentando o perigo de atropelamento. “Mesmo na faixa de pedestres, é preciso ficar atento à distância e a velocidade dos veículos, porque nem sempre eles vão obedecer à regra de parar para o cidadão passar”, lembrou.

Para quem costuma usar o transporte coletivo, major Sabrina também orientou que tenha atenção redobrada na hora de descer do veículo. “É preciso esperar o ônibus parar totalmente e só depois disso descer, para não ter o risco de tropeçar e cair. Depois, aguardar ele se afastar e aí sim atravessar a rua. Nada de passar para outro lado da via por trás do ônibus ou mesmo de um carro, porque o motorista pode dar ré e não ver o pedestre”, alertou.

Ainda segundo a major, os cuidados dos pedestres ainda incluem uma série de outras atitudes preventivas: evitar caminhar em rodovias à noite e em dias chuvosos; evitar transitar em locais isolados ou mal iluminados e, em estradas ou vias sem calçadas, seguir no sentido contrário dos veículos para ter uma percepção do perigo e do fluxo de veículos.

“Agindo dessa forma e respeitando a sinalização e as leis de trânsito, com certeza o cidadão pode se preservar, diminuindo consideravelmente as chances de ser vítima de atropelamento”, finalizou Katty Sabrina, ao destacar que a prevenção é fundamental.

Atendimento – Atualmente, o Corpo de Bombeiros conta com um batalhão especializado no atendimento de primeiros socorros de vítimas de acidentes de trânsito em geral, incluindo atropelamentos. Trata-se do Batalhão de Atendimento Pré-Hospitalar (BAPH), localizado em um anexo do Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

As equipes do batalhão cobrem, através dos chamados do 193 (número emergencial do Corpo de Bombeiros), toda a área da Grande João Pessoa e cidades circunvizinhas, totalizando 26 municípios. Nas demais cidades do estado, os batalhões e companhias locais também possuem equipes especializadas nesse tipo de atendimento.