João Pessoa
Feed de Notícias

Corpo de Bombeiros define esquema para o Carnaval

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010 - 09:41 - Fotos: 

A quantidade corresponde a mais de 90% do efetivo da Corporação. Apenas os servidores que estão em licença médica serão dispensados das atividades. Os militares ficarão a postos em praias e em trechos que terão desfiles de blocos. O objetivo é diminuir o índice de afogamentos e de mortes causadas por ferimentos que costumam ocorrer nesta época do ano.
 
De acordo com o coronel Gledson Fernandes da Costa, diretor de Ensino e Instrução do Corpo de Bombeiros, o governador José Maranhão determinou que todo o efetivo da corporação fosse empregado para garantir a tranquilidade durante as festividades em toda a Paraíba.

As equipes irão intensificar a fiscalização por terra e por mar e contarão com o apoio de ambulâncias, lanchas, barcos, botes infláveis, equipamentos de salvamento e até dos caminhões de combate a incêndio. “O contingente estará presente em todos os pontos de movimentação, mas iremos intensificar os trabalhos no desfile dos grandes blocos, como ‘Muriçocas do Miramar’, ‘Muriçoquinhas do Miramar’, ‘Picolé de Manga’ e ‘Virgens de Tambaú’”, afirma o oficial.

As guarnições ficarão estacionadas em pontos estratégicos e de fácil locomoção. Além de assegurar socorro rápido dos foliões na rua, os bombeiros irão redobrar as atenções também no mar. A bordo de lanchas, eles irão fazer rondas nas praias de grande movimentação para dar orientações e evitar afogamentos e perda de crianças.

O coronel Gledson lembra que, durante o carnaval, há uma incidência muito grande de afogamentos. “Isso ocorre, geralmente, pelo consumo de álcool. As pessoas costumam entrar no mar e não conseguem voltar à praia, devido ao efeito do alcoolismo. Costumo falar que ‘água no umbigo é sinal de perigo’. Por isso, quem consumir bebida alcoólica não deve tomar banho de mar”, comenta.
 
Além dos afogamentos, o esquema de segurança tem a missão de prevenir casos de crianças perdidas. Nesta época do ano, quando as praias ficam lotadas, é muito comum essas ocorrências. Para evitar os transtornos, os bombeiros começaram a distribuir, desde os primeiros dias de janeiro, pulseiras de identificação entre as crianças. Nelas serão escritos os nomes dos pais e dos garotos, além do telefone para contato da família. “Se alguma pessoa perder o filho, deverá se dirigir a uma base do Corpo de Bombeiros que, imediatamente, iniciará a procura, com a ajuda das pulseiras”, afirma o oficial.  

Praias perigosas – Entre os pontos que devem ser muito visitados neste carnaval estão as praias da Barra de Gramame e de Jacumã. No entanto, o Corpo de Bombeiros alerta que elas estão entre os pontos considerados de alto perigo para banhistas. Nesses locais há o encontro das águas de rio e do mar, o que provoca fortes correntezas. Elas tornam o mar mais agitado e aumentam o risco de afogamentos.
 
Por causa disso, essas praias também receberão atenção especial durante o carnaval. Bombeiros já se encontram a postos nesses lugares para dar orientações a banhistas. “Para ajudar a conscientizar as pessoas, iremos distribuir panfletos que terão orientações para prevenir acidentes”, destaca.

Mesmo diante da vigilância dos bombeiros, o coronel lembra que a segurança é responsabilidade de todos. Ele acrescenta que, apesar de ser um período de alegria, o carnaval pode deixar lembranças tristes para quem insistir em ignorar as recomendações das autoridades. “Todo mundo deve brincar com consciência e respeitar as orientações de segurança. Caso contrário, essa pessoa poderá se arrepender. E esse arrependimento será tardio”, adverte o coronel Gledson. 

Nathielle Ferreira, da Secom