Fale Conosco

15 de abril de 2015

Corpo de Bombeiros alerta sobre os cuidados para evitar incêndios em casa



As ocorrências envolvendo incêndios em residências já alcançaram, no primeiro trimestre deste ano, 95 casos em todo estado. Os dados são do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB) e mostram a necessidade de redobrar os cuidados dentro de casa.
Conforme o perito de incêndio e explosão do Corpo de Bombeiros, tenente Rafael Andrade, a maioria dos casos registrados, em 2015, foi por fenômenos termoelétricos, originários de problemas como: falta de manutenção de ar-condicionado e rede elétrica instalada de forma inadequada ou sem conservação – como fios desencapados.

“Há também incêndios ocasionados pelo uso de plugues tipo ‘T’ ou extensões, que tendem a sobrecarregar as instalações elétricas e provocam superaquecimento”, afirma Rafael, ao citar que extensões não devem ser passadas debaixo de tapetes ou carpetes, pois elas se degastam facilmente e podem se romper.

Para evitar incêndios em decorrência de eletricidade, a orientação do especialista é ainda desligar os aparelhos eletrônicos da tomada sempre que for sair de casa, inclusive ventiladores. “Quando o equipamento vai ficando mais velho, a grade fica batendo e a pessoa acaba tirando, o que é errado, pois a hélice fica desprotegida e qualquer coisa pode travá-la, fazendo com o que o ventilador superaqueça”, alertou.

Vários incêndios domésticos registrados pelo Corpo de Bombeiros, segundo o tenente Rafael Andrade, possuem ainda causas acidentais relacionadas a velas, cigarros e botijão de gás. As primeiras, se utilizadas, precisam ser monitoradas e colocadas em recipientes de vidro e isoladas de materiais combustíveis como madeira, papel, tecido, espuma e plástico. Já os cigarros devem ser postos em cinzeiros e somente depois de apagados, eliminando toda a brasa.

“Muitas vezes as pessoas consomem álcool e fumam simultaneamente, ficam embriagadas e colocam o cigarro em qualquer lugar”, relata, lembrando que os materiais combustíveis devem estar longe do fogo ou de qualquer outra fonte de calor.

Outros itens domésticos que merecem cuidados são o botijão de gás e o fogão. No primeiro, não se deve colocar sacos plásticos ou panos de pratos. Rafael explica que a mangueira do botijão tende a aquecer naturalmente pelo calor que vem do fogão e, ela pode queimar, atingindo os materiais combustíveis que estejam próximos.

“Se possível, é preferível colocar o botijão de gás fora de casa, obedecendo às orientações do fabricante para utilização”. Dentro de armários, o que é comum em muitos apartamentos, os botijões ficam mais propícios a explosões, já que em caso de vazamento o gás fica confinado e qualquer faísca provocará um incêndio.

“Por vezes, após acender o fogão, a dona de casa sacode o fósforo e joga de lado. Se aquela brasa cair em material suscetível ao fogo, poderá haver o princípio de incêndio”, finaliza Rafael.