João Pessoa
Feed de Notícias

Coordenador lembra luta por investimentos e o resgate das atividades do terminal paraibano

terça-feira, 29 de junho de 2010 - 18:47 - Fotos: 
O coordenador de Relacionamento com os Movimentos Sociais da Casa Civil do Governador, Arimatéia França, comemorou nesta terça-feira (29) a chegada da draga que fará os trabalhos de aprofundamento do canal de navegação do Porto de Cabedelo, bem como outras melhorias que o Governo do Estado, em parceria com o Governo Federal, está implementando no local.

Quando era presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na Paraíba, em 2007, Arimatéia França foi um dos líderes de ato público realizado em Cabedelo pleiteando investimentos no complexo. Em 2008, houve sessões especiais na Assembléia Legislativa do Estado e na Câmara Municipal de João Pessoa e coleta de assinaturas.

Ações concretas – Ele lembra que após aquela luta dos movimentos sociais, da CUT e dos sindicatos pelo resgate das atividades do Porto, agora se inicia uma fase de ações concretas voltadas para o desenvolvimento do turismo, a retomada das atividades portuárias, o retorno dos grandes navios cargueiros e transatlânticos. No conjunto, uma vitória de pescadores, de trabalhadores do Porto. “É uma vitória significativa de vários segmentos que culminará com geração de empregos e o desenvolvimento econômico e social de Cabedelo e da Paraíba”, revela Arimatéia.

Às 10h desta quarta-feira (30), uma solenidade no ancoradouro com a presença do governador José Maranhão e do secretário de Planejamento da Secretaria Especial dos Portos, Jorge Zuma, que representará o ministro Sérgio Brito, além de várias autoridades, marcará o início dos trabalhos da draga Hang Jun 3001 da empresa Enterpa, vencedora da licitação para execução das obras.

Benefícios – O objetivo é ampliar a capacidade operacional do terminal com a dragagem do canal de navegação e a bacia de evolução, dragada pela última vez há mais de cinco anos, permitindo que navios de grande calado trafeguem e descarreguem sem riscos devido ao assoreamento. A obra custará o equivalente a R$ 49,4 milhões, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.

A draga Hang Jun 3001 tem 3 mil metros cúbicos, 96 metros de cumprimento e 18 metros de boca (largura) e é um equipamento adequado para as necessidades do Porto de Cabedelo. O equipamento vai tirar a terra do fundo do rio para aprofundar o canal, inicialmente através de sucção e depois de retirada de areia com uma espécie de pá mecânica. A expectativa é que os trabalhos durem cerca de 120 dias.

Os principais produtos que chegam ao Porto de Cabedelo são os granéis líquidos (gasolina, álcool e óleo diesel), além do subproduto do petróleo (coque de petróleo) um combustível sólido importado da Venezuela e dos Estados Unidos e utilizado em caldeiras industriais. Além disso, o terminal também recebe trigo da Argentina e do Rio Grande do Sul que precisa ser escoado para os Estados do Rio Grande do Norte e Pernambuco.

Josélio Carneiro, da Secom-PB, com informações da Assessoria de Imprensa da Companhia Docas