Fale Conosco

22 de agosto de 2011

Cooperativas sinalizam renovação de contrato de prestação de serviço no Trauma



Das sete cooperativas médicas que prestam serviço no Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena (HEETSHL), seis já sinalizaram nesta segunda-feira (22) a intenção de renovar seus contratos de prestação de serviço com a unidade, entre elas, a Cooperativa de Cirurgiões (Coopecir), Cooperativa de Anestesiologia (Coopanest), Cooperativa de Ortopedia (Coort), Cooperativa de Pediatria (Cooped) e Cooperativa de intensivistas (Coomit). Juntas, disponibilizam 208 médicos para o atendimento às vítimas no Trauma.

De acordo com o presidente da Coort, Luciano Lira, já foi solicitada pelo coordenador da gestão, Edmon Silva, a minuta de um contrato, mas que deve ser apreciado por todos os 45 cooperados que prestam serviço no Trauma. “Não temos nada contra nenhuma instituição e não queremos interromper os serviços ocasionando prejuízos aos usuários”, afirmou.

A presidente da Coomit, Rozeane Rodrigues, disse que a cooperativa está aberta ao diálogo e que tem interesse em continuar prestando atendimento no Trauma. O presidente da Cooped, Cláudio Orestes Brito Filho, disse que a cooperativa não tinha contrato e passará a ter nesse governo, pois já foi solicitada no mês passado pela atual gestão do Trauma uma proposta, cuja minuta foi entregue na semana passada. “A cooperativa mantinha contrato apenas com o Complexo Hospitalar Arlinda Marques”, lembrou.

Situação semelhante é a da Cooperativa de Cirurgiões, que também não tinha contrato de trabalho com o Trauma, mas em junho foi assinado e o presidente da instituição, José Helman Palitot de Oliveira, já sinalizou que pretende continuar dando assistência na unidade.

Já o presidente da Coopanest, Azuil Vieira de Almeida, também foi enfático ao dizer que pretende continuar disponibilizando os 45 cooperados para a prestação de serviços médicos no Trauma-JP.

A maioria dos contratos com as cooperativas médicas tem a duração de seis meses e, de acordo com o coordenador da gestão, Edmon Gomes, todos serão negociados e renovados, caso haja interesse. “Já foram feitos contatos com algumas e outras deverão ser acionadas o mais rápido possível, haja visto estar perto do prazo do encerramento de muitos contratos”.