João Pessoa
Feed de Notícias

Cooperar recebe estudantes da UFPB e expõe novo projeto voltado para a população rural

quarta-feira, 1 de junho de 2016 - 17:14 - Fotos: 

Alunos do curso de Pedagogia da Universidade Federal da Paraíba trocaram a rotina teórica da disciplina de Gestão com aprofundamento em Educação do Campo para ver in loco o que acontece na prática nos bastidores do mercado de trabalho, e realizaram visita na manhã desta quarta-feira (1º) à sede do Projeto Cooperar, na estrada de Cabedelo.  A visita serviu para conhecer a instituição e abrir espaços de possibilidades de atuação dos profissionais dentro das organizações.

A visita começou no auditório da instituição com uma recepção aos presentes pela gerente técnica operacional Mônica Tavares. Na oportunidade, foi apresentado o novo projeto, o PB Rural Sustentável, que será executado nos próximos seis anos na Paraíba em parceria com o Banco Mundial, no valor de US$ 80 milhões, que vai beneficiar mais de 140 mil pessoas na zona rural.

Mônica lembrou da dimensão do trabalho do Cooperar junto à população rural pobre, por meio de ações da instituição que buscam promover o seu empoderamento socioeconômico numa realidade bastante sofrida principalmente pela escassez da água, advinda da irregularidade das chuvas. Lembrou da importância da inserção do pedagogo nas atividades institucionais com um leque de atuação que poderia contemplar o profissional naquele ambiente de trabalho.

Segundo o coordenador do curso de Pedagogia e professor da Disciplina de Gestão da UFPB, campus I, Mariano Castro, hoje o profissional se depara com desafios desde a infraestrutura adequada para a prática pedagógica à formação de professores, entre outros. “Buscamos ampliar o horizonte de atuação destes profissionais e o Cooperar poderá ser mais uma porta de oportunidades”, lembrou.

Já a estudante do 3º período do curso de Pedagogia, Mayara Dias de Araújo, disse que a visita é uma forma de interligar a pedagogia do campo. Uma maneira de conhecer mais a área rural. “Por sermos da cidade, não temos muita aproximação com esse meio e isso deverá ampliar o nosso saber”, justificou.