Fale Conosco

14 de novembro de 2012

Cooperar financia construção de abatedouro de aves na região do Cariri



O Governo do Estado, através do Projeto Cooperar, está financiando a construção de um abatedouro de aves no município de Monteiro. O projeto vai beneficiar diretamente cerca de 350 famílias da região do Cariri. Os investimentos estão avaliados em aproximadamente R$ 389 mil. Os recursos serão utilizados para aquisição de equipamentos, além da perfuração e instalação de um poço tubular, que vai abastecer todo empreendimento.

As obras foram iniciadas há aproximadamente 15 dias e estão sendo conduzidas em ritmo acelerado para que a estrutura física seja concluída no mês de dezembro.  O equipamento terá capacidade para abater 600 aves por dia, que serão comercializadas na própria região através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

“Essa iniciativa vai favorecer o abate das aves e a conquista de novos mercados para os produtores da região. A ampliação e qualificação do segmento também darão o suporte necessário para o crescimento da economia nos diversos municípios beneficiados”, revelou a coordenadora do Projeto Cooperar no Cariri Ocidental, Valdecir Freire.

De acordo com os dados da associação de produtores de Monteiro, atualmente cerca de 70% dos moradores da zona rural do município sobrevivem da avicultura.  “Esse abatedouro é apenas mais um dos sonhos que o Governo está proporcionando a toda população do Cariri. O projeto irá facilitar a venda direta das aves, além de gerar renda e novas oportunidades de emprego aos produtores, ampliando a qualidade de vida e elevando ainda mais o padrão dos produtos para o mercado consumidor”, destacou a presidente da associação de produtores de aves de Monteiro, Maria Andréa Ferreira.

A construção do complexo também estimulou a criação de uma cooperativa para facilitar as ações administrativas das famílias e produtores que serão beneficiados pelo projeto. O estatuto do novo segmento já foi definido pelos integrantes do grupo e o processo total deve ser concluído legalmente nos próximos 20 dias.

O empreendimento ainda vai favorecer outras associações de produtores de cidades como Zabelê, Prata, Ouro Velho, Serra Branca, Sumé e São Sebastião do Umbuzeiro.