João Pessoa
Feed de Notícias

Convênio entre PB e Banco Mundial na pauta do Senado, nesta terça-feira

sexta-feira, 2 de outubro de 2009 - 15:30 - Fotos: 

O contrato de empréstimo firmado entre o Governo da Paraíba e o Banco Mundial e que irá beneficiar as comunidades rurais, por meio do Projeto Cooperar, chega ao Senado Federal nesta terça-feira (6) e lá será defendido pelo gestor Plácido Pires. A aprovação e consequente assinatura do convênio vão garantir ao Estado, recursos no valor de US$ 28 milhões para investimento no combate a pobreza rural. A expectativa é que o acordo seja assinado em no máximo 30 dias.

Essa etapa do Programa de Redução da Pobreza Rural, executado pelo Governo do Estado através do Projeto Cooperar, envolverá recursos da ordem de US$ 28,17 milhões, dos quais US$ 20,9 milhões (75%) virão do Banco Mundial e US$ 7,27 milhões da contrapartida do Estado. Esse montante será investido em cerca 800 subprojetos produtivos e de infraestrutura, beneficiando cerca de 40 mil famílias. Estão previstos financiamentos de ações na área de leite, flores, artesanato, mel, piscicultura, fruticultura, entre outros.
Parcerias – As famílias beneficiadas também farão parceria com supermercados para comercialização dos seus produtos. Os subprojetos menores receberão financiamentos de US$ 90 mil a US$ 100 mil.

“Nós queremos que além de produzir o beneficiário do projeto, esse produto chegue até as mãos do consumidor. Porque o que nós vimos é pessoas produzindo, mas na hora de vender não há mercado. Então vamos firmar parcerias, inclusive com o próprio Governo do Estado, para que esse produto chegue até o consumidor”, declarou Pires.

Prioridade – Há quase dois anos, esse contrato estava no Tesouro Nacional sem que a gestão passada desse andamento. Após assumir o governo, José Maranhão determinou prioridade máxima com relação à contratação desses recursos. Esta semana, o gestor Plácido Pires mais o secretário de Articulação Governamental, Anselmo Castilho, e o deputado estadual Rodrigo Soares (PT), estiveram em Brasília e conseguiram avançar nos entendimentos para a aprovação do convênio.

“Em apenas uma semana, nós conseguimos fazer com que o contrato saísse da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN), seguisse para a Casa Civil e chegasse até o Senado Federal. Ele já foi distribuído e na terça-feira entra na pauta de discussão dos senadores. Todo esse processo burocrático demoraria pelo menos três meses para ser realizado. A expectativa é de que em apenas um mês, já estejamos com esses recursos sendo aplicados na Paraíba”, explicou Plácido Pires. Os principais beneficiários do Projeto Cooperar são os habitantes das comunidades rurais pobres e das sedes municipais com até 7,5 mil habitantes.

 

Da Assessoria de Imprensa do Projeto Cooperar