Fale Conosco

24 de setembro de 2011

Consocial avança na Paraíba com a adesão de mais 37 municípios



Os municípios paraibanos assumiram o compromisso da transparência na administração do dinheiro público proposto pela Conferência de Transparência e Controle Social (Consocial). Na Paraíba, o evento tem o apoio da Casa Civil e da Controladoria Geral do Estado. Até agora, outras 37 cidades convocaram as etapas municipais da conferência.

O próximo encontro, marcado com a iniciativa de estimular os cidadãos a acompanhar as gestões de seus municípios, será realizado nos dias 27 e 28 desse mês, no município de Condado, a 377 km de João Pessoa. Ainda em setembro haverá encontro também no município de Salgado de São Félix, localizado a 70 km da Capital.

As Conferências Municipais de Transparência e Controle Social consistem em um chamado ao cidadão comum, representantes de entidades sindicais e gestores públicos sobre a importância de participarem do acompanhamento do uso dos recursos públicos na administração de cada cidade. O primeiro município a aderir à iniciativa foi São Sebastião de Lagoa de Roça.

De acordo com o presidente da Comissão Organizadora da Consocial/PB, Emmanuel Arruda, da etapa municipal surgirá o material para a elaboração de propostas que serão apresentadas durante a 1ª Conferência Estadual de Transparência Social da Paraíba (Consocial/PB), prevista para março de 2012. “A conferência é um momento de ouvir os cidadãos de cada município, interessados em ações de melhoria na qualidade de vida de cada região”, comentou.

Durante os eventos realizados nos municípios, segundo acrescentou Arruda, os participantes elaboram 40 propostas e elegem 20 delas para integrar o relatório que será encaminhado à etapa paraibana da Consocial. Dois delegados são escolhidos em cada etapa da conferência para representar o município no evento estadual.

Banco de dados – Um dos diferenciais da 1ª Consocial é o desenvolvimento de um sistema informatizado capaz de gerar um banco de dados com todas as informações geradas nas etapas municipais, estadual e nacional. Esta medida permitirá o desdobramento das ações e a continuidade de realização das propostas mesmo ao final da Conferência. A metodologia aplicada no evento segue um modelo do treinamento promovido pela Comissão Organizadora Nacional (CON), ocorrida no mês de agosto, em Brasília.