João Pessoa
Feed de Notícias

Conselho Penitenciário Estadual se reúne no presídio do Serrotão em Campina Grande

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013 - 17:12 - Fotos: 

O Conselho Penitenciário Estadual realizou uma reunião, nessa quinta-feira (17), na Penitenciária Regional de Campina Grande Raymundo Asfora (Serrotão). O encontro teve como objetivo debater problemas relacionados ao complexo penitenciário e analisar projetos de ressocialização implantados no presídio. A reunião do conselho, que acontece todas as quintas-feiras em João Pessoa, desta vez foi levada ao interior do Estado.

O secretário de Estado da Administração Penitenciária (Seap), Wallber Virgolino, presidiu o encontro, que contou ainda com a participação dos juízes Carlos Neves e Fernando Brasilino, da Vara das Execuções Penais de João Pessoa e Campina Grande, respectivamente; do gerente executivo da Administração Penitenciária, tenente coronel Arnaldo Sobrinho; promotores de Justiça, diretores de unidades penais da região de Campina Grande e outras autoridades ligadas ao setor.

Um dos pontos da pauta foi a situação estrutural dos presídios. De acordo com o secretário, os problemas serão paulatinamente solucionados, tendo em vista as demandas existentes em outras unidades penais. “Estamos visitando todas as penitenciárias e cadeias públicas para conferir de perto as necessidades. Os casos mais emergenciais terão, claro, prioridade”, disse Walber.

Outro assunto discutido na reunião diz respeito aos projetos de ressocialização que a Seap está implantando nas unidades. No presídio do Serrotão, por exemplo, o sabão e o detergente utilizados na limpeza da unidade são produzidos pelos próprios reeducandos. Como uma parte da matéria prima para essa produção vem do óleo de cozinha usado nos três presídios do complexo, a fabricação de detergente, além de economizar o dinheiro público, ajuda a preservar o meio ambiente, já que antes desse projeto todo o óleo queimado era despejado no lixo. “Foi uma ideia sensacional que pretendo levar para outras unidades penais”, frisou o secretário.

Além disso, o complexo penitenciário do Serrotão está elaborando um projeto para aumentar a produção de horticultura na unidade. Apenados que trabalham no presídio já plantam frutas, legumes e verduras, mas o objetivo da Seap é potencializar essa produção. Na reunião dessa quinta-feira, os membros do Conselho conferiram de perto uma parte do que é produzido na horta. O secretário já havia visitado outras unidades penais na Capital e já tem programadas vistorias de reconhecimento em todo o Estado.