Fale Conosco

16 de junho de 2015

Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres da Paraíba será realizada em novembro



Trazendo o tema “Mais direitos, participação e poder para as mulheres”, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana (SEMDH) e do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (CEDM), realiza a 4ª Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres, que acontecerá entre os dias 26 e 28 de novembro, com o objetivo de fortalecer a Política Estadual para as Mulheres.

Segundo a secretária Gilberta Soares, a Conferência contará com a presença da ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, além de outras importantes participações da sociedade civil e governamental. “A conferência visa avaliar o Plano Estadual de Políticas para as Mulheres e discutir, entre outros, o sistema de financiamento de ações para as mulheres, como ocorre com as áreas de saúde e educação, por exemplo”, relatou a responsável da pasta.

O evento será dividido em quatro eixos temáticos: Contribuição dos conselhos dos direitos da mulher e dos movimentos feministas e de mulheres para a efetivação da igualdade de direitos e oportunidades para as mulheres em sua diversidade e especificidades: avanços e desafios; Estruturas institucionais e políticas públicas desenvolvidas para as mulheres no âmbito municipal, estadual e federal: avanços e desafios; Sistema político com participação das mulheres e igualdade: recomendações; Sistema Nacional de Políticas para as Mulheres: subsídios e recomendações.

A Conferência Estadual será precedida por conferências livres, a serem realizadas no período de 19 de junho a 19 de dezembro de 2015 e por conferências municipais ou intermunicipais, a serem realizadas no período de 29 de junho a 18 de setembro de 2015. Gilberta Soares reitera a importância da participação dos municípios, uma vez que das conferências municipais devem ser retiradas propostas para políticas públicas locais, e trazer um mapeamento das principais propostas levantadas pelas mulheres em seus municípios, que devem nortear as políticas governamentais do Estado.