Fale Conosco

20 de março de 2012

Conferência de Educação para o Trânsito busca redução de acidentes com motocicletas



Representantes de todos os órgãos que compõem o Sistema Nacional de Trânsito estarão reunidos, nesta quarta-feira (21), durante a I Conferência Paraibana de Educação para o Trânsito. O evento vai debater a contribuição das motocicletas para o aumento da violência no trânsito paraibano.

A conferência é uma iniciativa do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), por meio da Divisão de Educação para o Trânsito, e pretende discutir estratégias que contribuam para a diminuição dos acidentes envolvendo motocicletas. A abertura do evento está prevista para as 8h, no auditório da Escola de Serviço Público do Estado da Paraíba (Espep). As propostas discutidas serão encaminhadas aos conselhos de Trânsito nas esferas estadual e nacional.

O Conselho Estadual de Trânsito da Paraíba foi eleito e empossado no início deste mês e é presidido pelo secretário de Estado da Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima. O superintendente do Detran, Rodrigo Carvalho, é o vice-presidente.

Levantamentos do Hospital de Emergência e Trauma e de João Pessoa revelam que os motociclistas representam mais de 70% acidentados. Só em 2011, foram atendidas 6.265 vítimas de acidentes de trânsito envolvendo motociclistas. Em janeiro de 2012, foram registrados 515 atendimentos; no mês de fevereiro, 408. A imprudência e o excesso de velocidade são as principais causas dos acidentes.

Evolução da frota – As motos já representam mais de 42% da frota de veículos da Paraíba – de 819 mil veículos, 352 mil são motocicletas. De 2000 a 2011, essa frota passou de 51.962 para 341.145, com evolução de 557%.

 

Em João Pessoa, o número de motocicletas passou de 12.422 , no ano 2000, para 93.560, em 2011 – aumento de 653%. Em Campina Grande, o crescimento foi de 390% – no ano 2000, havia registro de 12.795 motocicletas; em 2011, esse número subiu para 62.725.