João Pessoa
Feed de Notícias

Conferência das Cidades na Paraíba já tem regimento aprovado

terça-feira, 13 de outubro de 2009 - 08:57 - Fotos: 

Representantes da Organizações Não Governamentais (ONGs), sociedade civil e Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) aprovaram, na tarde de sexta-feira, o regimento que traz as regras para a realização das conferências municipais na Paraíba. A aprovação do documento – que possui mais de 21 artigos – aconteceu durante uma reunião na sede do Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual (Ideme). O próximo encontro da comissão de organização da IV Conferência Estadual das Cidades será no próximo dia 20 de outubro.

“O regimento explica como os prefeitos devem organizar as conferências municipais da cidade. Um desses artigos é a escolha de delegados para a IV Conferência Estadual das Cidades, que vai acontecer em março de 2010. O documento deverá ser publicado até o final da próxima semana”, declarou o assessor de Planejamento do Ideme, Ariosvaldo Aguiar. Na próxima reunião da comissão organizadora da Conferência Estadual das Cidades, serão escolhidos novos representantes que vão integrar o grupo de trabalho de preparação do evento estadual.
  
A comissão ainda terá a responsabilidade de mobilizar prefeitos para a realização de conferências nos municípios paraibanos e posterior participação no evento estadual. “Os municípios precisam fazer, até o dia 15 de dezembro deste ano, suas conferências municipais para que escolham seus representantes na Conferência Estadual”, afirmou Ariosvaldo Aguiar. O município que deixar de realizar as conferências municipais corre risco de não receber recursos federais para área de urbanização nas cidades.

A IV Conferência Estadual das Cidades vai acontecer entre os dias 24 e 28 de março de 2010. O evento terá a participação de delegados escolhidos nas conferências municipais na Paraíba. O lema da Conferência Estadual será “Cidade para todos e todas com gestão democrática, participativa e controle social”. Já o tema será “Avanços, dificuldades e desafios na implementação da política de desenvolvimento urbano”.

Bartolomeu Honorato, da Assessoria de imprensa do Ideme