Fale Conosco

6 de dezembro de 2013

Conferência Brasil Canadá 3.0 é encerrada com palestra sobre Redes Sociais



Com a palestra Redes Sociais e Gestão do Conhecimento na Cultura Digital, Mariana Tavernari, encerrou nesta sexta-feira (6) mais uma edição da Conferência Internacional Brasil Canadá 3.0. Formada em Jornalismo e mestre em Ciências da Comunicação pela ECA-USP, Tavernari é consultora Globant em Gestão do Conhecimento, Gestão da Inovação, Comunicação, Redes Sociais e Cultura Digital.

A palestra, uma das mais esperadas pelos participantes do evento, foi voltada para as pessoas interessadas pelo contexto da contemporaneidade e defendeu que a gestão do conhecimento e as redes sociais, apesar da dualidade, sejam praticadas como dinâmica integradora dentro de uma grande empresa ou organização.

Um painel, igualmente produtivo, foi o “Mobilizing Academic and Industry Partnerships: The Canadian Networks of Centres of Excellence Program”, mediado pela secretária executiva de Ciência e Tecnologia do Estado da Paraíba, Francilene Garcia, e que contou com as participações dos pesquisadores canadenses Sidney Fels e Kellogg Booth, da Universidade British Columbia, no Canadá.

As discussões foram, na verdade, uma continuação do que foi iniciado no ano passado, que é promoção da colaboração entre universidade, governo e indústria brasileira no setor de mídia digital. Os painelistas canadenses mostraram como o financiamento do Governo Federal no Canadá está promovendo colaborações mais fortes entre pesquisadores acadêmicos canadenses e parceiros da indústria no setor de mídia digital.

Este ano, o evento aconteceu no Centro de Convenções Poeta Ronaldo Cunha Lima, e recebeu a inscrição de mais de 2,4 mil pessoas, entre autoridades do governo brasileiro, do governo canadense, representantes da sociedade civil e estudantes diversos pontos do país.

Projetos de inclusão – Os pesquisadores André Brandão e Aurélio Pimenta apresentaram seus projetos de inclusão e acessibilidade ao vice-governador Rômulo Gouveia e parte de sua equipe de governo. O objetivo é propor alternativas inclusivas para portadores de síndromes e deficiências.

A apresentação dos projetos aconteceu logo após a realização do painel “Oportunidades que vêm do diferente”, na Conferência Internacional Brasil-Canadá 3.0, que foi mediado pela professora Joana Belarmino, e teve a participação dos dois pesquisadores.

Joana Belarmino destacou o papel da tecnologia no sentido de aproximar o conhecimento às pessoas que possuem algum tipo de limitação física, como é o caso dela, que é deficiente visual, e uma das mais renomadas professoras do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal da Paraíba.

Foi fundamental, porque a acessibilidade à tecnologia é uma questão central da sociedade, e eu acho que no próximo Brasil-Canadá o assunto mereceria mais painéis, mais atividades, porque é um tema que tem muita coisa a explorar”, avaliou. Ela comentou, ainda, que os dois palestrantes trouxeram experimentos importantes, e a exposição da Jutta Treviranus foi central, porque coloca a exclusão social intimamente relacionada à distribuição de renda, e, segundo Joana, as pessoas com deficiência estão exatamente nessa faixa.

André Brandão é autor do projeto Jecripe, que desenvolve jogos educativos voltados para crianças com Síndrome de Down. Ele, que não tem respaldo empresarial, disse que a Conferência será uma excelente oportunidade para estreitar contatos e atrair investidores ao seu projeto.

Busco contatos, busco pessoas interessadas em colaborar, tanto na questão de divulgação do projeto, quanto na questão financeira. Se alguém quiser colocar sua marca dentro do jogo, eu tenho interesse nessa questão, em caracterizar o advergames, o advertising (publicidade) dentro de jogos”, revelou.

Em breve, o projeto do Jecripe deve alcançar também alunos com o espectro do autismo, dada uma experiência recente, relatada por uma professora que tem uma aluna autista, e de como o jogo promoveu a socialização entre esta e os demais alunos. “Na prática do jogo, outras crianças ficaram ao redor dela e auxiliaram a menina a fazer a utilização do jogo. Isso trouxe uma reação social muito positiva”, avalia André.

O terceiro painelista foi Aurélio Pimenta, que apresentou ao Governo do Estado seu projeto de acessibilidade “The Essencial Acessibility”. “Foi bastante promissor o contato que tive com o vice-governador Rômulo Gouveia. É uma oportunidade espetacular, a Paraíba é um dos estados com maior índice de deficiência física e acho que o povo paraibano vai tirar bastante proveito desta tecnologia assistiva” disse.

Sobre a conferência – A Conferência Bra“sil-Canadá 3.0 é uma realização do Governo do Estado da Paraíba e do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e tem como patrocinadores master a Associação Nacional para Inclusão Digital (Anid), Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC), Governo do Canadá e da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur).

Com o título “Processos criativos na indústria da convergência: oportunidades e desafios para a produção de conteúdo no ambiente da economia digital”, a Conferência reúne Governo, Pesquisadores e Indústria de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) para debater assuntos relacionados ao desenvolvimento e inovação.