João Pessoa
Feed de Notícias

Concurso Miss Reeducanda incentiva a ressocialização nas unidades prisionais

terça-feira, 25 de março de 2014 - 08:53 - Fotos:  Secom-PB

A primeira edição do concurso Miss Reeducanda Paraíba, realizado pela Gerência de Ressocialização da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap), movimentou diferentes regiões do Estado. As etapas classificatórias aconteceram nas unidades prisionais das cidades de João Pessoa, Campina Grande, Patos e Cajazeiras, como parte da programação do Mês da Mulher, promovida pelo Governo do Estado. A final acontece na próxima sexta-feira (28), em João Pessoa.

A disputa é a primeira do gênero, no Brasil, a adotar três categorias: Miss Presídio, Plus Size e Queen. O secretário titular da Seap, Wallber Virgolino, destacou a importância do concurso para a ressocialização. “Nosso trabalho deve ter um olhar voltado para a ressocialização em todas as regiões deste estado. Agradeço a todos os participantes, em especial à primeira-dama do estado, que foi uma das idealizadoras deste concurso e acompanhou todos os passos do processo”, lembrou.

Para a primeira-dama do Estado, Pâmela Bório, o concurso tem o objetivo de ressocializar as reeducandas. “É um concurso inclusivo, por isso foram criadas várias categorias. Esse é o objetivo principal, o de valorizar e dignificar essas mulheres. É um projeto pioneiro, que teve uma ótima repercussão, inclusive nacionalmente”, observou.

A gerente de ressocialização da Seap, Ziza Maia, ressaltou o caráter do evento. “Este concurso busca recuperar a autoestima das reeducandas, que se sentem cidadãs com a participação em um evento desta magnitude, onde os olhos da sociedade estão voltados para dentro das unidades prisionais, como forma de desmistificar alguns preconceitos”.

Cidadania é Liberdade – O Concurso Miss Reeducanda Paraíba faz parte do Programa de ressocialização “Cidadania é Liberdade”, lançado no ano de 2011. A diretriz do programa é a promoção de ações de educação, trabalho, cultura, família e saúde voltadas para a ressocialização dos detentos do sistema prisional paraibano. Pautada em valores éticos e democráticos, a ação cumpre com as responsabilidades do Estado em relação aos que romperam com as regras da convivência social. A meta é disponibilizar espaços de socialização e políticas públicas inclusivas para o retorno ao convívio social.