Fale Conosco

20 de novembro de 2014

Concurso de redação “O que você tem a ver com a corrupção?” divulga ganhadores



A Secretaria de Estado da Educação (SEE-PB) e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) divulgaram, nesta quinta-feira (20), os nomes dos cinco alunos da rede estadual de ensino vencedores do Concurso de Redação “O que você tem a ver com a corrupção?”, lançado em fevereiro deste ano, em João Pessoa. Os dois primeiros lugares receberão um notebook cada e os demais um tablet cada. A solenidade de premiação dos alunos será marcada posteriormente.

Os alunos vencedores são os seguintes: 1º lugar – Mariana Junqueira Alves (Escola Estadual Monsenhor Vicente Freitas – Pombal); 2º lugar – Maria Eduarda Ferreira de Farias (Escola Estadual Monsenhor Vicente Freitas – Pombal); 3º lugar – Jóison Oliveira Pereira (Escola Estadual Monsenhor Vicente Freitas – Pombal); 4º lugar – Bruna Raíssa da Silva (Escola Estadual Antônio Teodoro Neto – Sousa); 5º lugar – Erica Ribeiro de Oliveira (Escola Estadual Pedro Poti – Mataraca).

Participaram do Concurso de redação “O que você tem a ver com a corrupção?” estudantes do 8º e do 9º ano do Ensino Fundamental (EF) e do 1º ano do Ensino Médio (EM) totalizando 258 mil estudantes das 806 escolas da rede estadual de ensino. Além dos alunos vencedores, os professores orientadores e as escolas participantes também receberão o certificado ‘Escola Cidadã – Amiga da Campanha do MPPB’.

O objetivo do concurso é estimular a produção textual dos alunos participantes contribuindo para o desenvolvimento da habilidade da expressão crítica sobre a corrupção. Os alunos produziram textos dissertativos-argumentativos em forma de prosa onde foram avaliados a adequação ao tema proposto, a originalidade e criatividade, o vocabulário, a correção gramatical e a construção do texto.

As escolas selecionaram três redações entre os alunos do 8º e 9º anos do EF e 1º do EM e encaminharam às Gerências Regionais de Educação (GREs), que selecionaram as três melhores redações, as quais foram encaminhadas à Gerência de Acompanhamento da Gestão Escolar (Geage), que formou uma comissão julgadora composta por um pedagogo, dois profissionais com licenciatura em Língua Portuguesa e um profissional formado em Direito para avaliação dos textos recebidos.