João Pessoa
Feed de Notícias

Concerto da Orquestra Sinfônica da Paraíba integra homenagem ao patrono da Funesc nesta quinta-feira

terça-feira, 30 de maio de 2017 - 11:45 - Fotos:  Thercles Silva

Composições de Smetana, Villani-Côrtes e Schubert serão executadas pelos músicos da Orquestra Sinfônica da Paraíba, nesta quinta-feira, 1º de junho, no concerto que integra a programação de abertura da 35ª edição da Semana Cultural José Lins do Rego, para celebrar a obra do escritor paraibano, patrono da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc). Sob a regência do maestro titular da OSPB, o 6º Concerto Oficial da Temporada 2017 começa às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, com a participação, como solista, do violoncelista paraibano Raiff Dantas Barreto, atual primeiro cello-solista do Theatro Municipal de São Paulo. A entrada custa R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia).

A Semana José Lins do Rêgo começa às 9h desta quinta-feira, com apresentação do Quinteto de Cordas da Escola Estadual de Música Anthenor Navarro (EEMAN), seguida pela exposição do artista Elpídio Dantas (in memoriam) sobre a obra do romancista paraibano. A programação de abertura continua à noite, com o concerto da sinfônica paraibana.

“Ma Vlast – O Moldava”, obra mais famosa do compositor tcheco Bedrich Smetana (1824 – 1884), vai abrir o concerto. O poema sinfônico “Ma Vlast (Minha Pátria)”, cuja parte musical é mundialmente conhecida como “O Moldava”, evoca o rio Moldava, ou Vltava, afluente do rio Elba, e foi composto quando Smetana estava completamente surdo, assim como algumas óperas. Smetana, juntamente com Beethoven e Fauré, é um dos compositores que escreveram música em total surdez. Ele é considerado o pai da escola musical tcheca, tendo Antonín Dvorák como seu seguidor.

Em seguida, será a vez da música brasileira, com a execução do “Concerto n. 2 para Violoncelo e Orquestra de Cordas (Ponteio do Agreste, Luz e Fantasia)”, do pianista, maestro, arranjador e compositor mineiro Edmundo Villani-Côrtes, que terá Raiff Dantas como solista. Villani-Côrtes é reconhecido como o compositor erudito nacional mais tocado internacionalmente. Foi professor de composição do Instituto de Artes da Unesp, recebeu vários prêmios, como o Guarani (Carlos Gomes) e mais 7 APCAs (Associação Paulista dos Críticos de Arte). Sua obra inclui aproximadamente 300 composições manuscritas para várias formações. São peças de música orquestral, de câmara, música instrumental e vocal, coral, música eletroacústica e ópera. Boa parte dessas composições está gravada em mais de 50 CDs no Brasil e no exterior.

Após breve intervalo, os músicos da Orquestra Sinfônica da Paraíba voltam ao palco para finalizar a apresentação executando a “Sinfonia n. 3 em Ré Maior, D200”, obra do austríaco Franz Schubert (1797 – 1828), considerado um dos maiores compositores do século 19, marcando a passagem do estilo clássico para o estilo romântico. Schubert escreveu cerca de 600 canções, além de óperas, sinfonias e sonatas, entre outros trabalhos.

Regente titular

“Para nós é uma grande alegria estar em conjunto com todas as ações da Fundação, especialmente essa”, disse o maestro Luiz Carlos Durier sobre o concerto em homenagem ao patrono da Funesc, que abre oficialmente a 35ª edição da Semana José Lins do Rêgo.

“O repertório é bastante divertido e diversificado”, completou Durier. “A primeira música tem a forma de poema sinfônico, muito difundido no romantismo. O Moldava, de Smetana, integra um ciclo de seis poemas sinfônicos homenageando seu país e descreve o curso do rio Moldava, o mais longo da República Tcheca. O Concerto para Violoncelo e Cordas de Villani-Côrtes foi composto recentemente e será tocado pelo grande artista paraibano de renome nacional, Raiff Dantas Barreto. E para finalizar, teremos a simpática e graciosa Sinfonia n. 3 D200, de Schubert, que é da fase juvenil do autor. Se caracteriza por uma tarantela no final, ao que lhe conferiu um crítico da época: ‘uma alegria borbulhante e juvenil”, destacou. “Nossa expectativa é de lotar a sala e produzir grandes alegrias nos ouvintes”, finalizou o maestro.

Paraibano de João Pessoa, Luiz Carlos Durier é o regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB) há 17 anos. Seu trabalho direcionado para jovens músicos em formação tem reconhecimento em todo o Brasil. Em setembro de 2013 foi nomeado diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB).

Como regente convidado conduziu a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe, Orquestra Sinfônica da UFRN e Orquestra Criança Cidadã do Recife. Regeu a Orquestra de Cordas da 29ª e 30ª Oficina de Música de Curitiba. No ano de 2012 recebeu a Comenda de Honra ao Mérito, pelo desempenho profissional frente à OSPB.

Entre suas atividades. Durier conduziu a OSPB na gravação ao vivo do CD da cantora Marinês e sua Gente, do DVD Sivuca e os Músicos Paraibanos. Com a OSPB e a OSJPB, em grandes concertos populares, artistas populares como Ângela Rô Rô, Arnaldo Antunes, Tico Santa Cruz e Renato Rocha (Detonautas), Flávio José, Genival Lacerda, Alcione, Toninho Ferragutti, Geraldo Azevedo, Dominguinhos e Zélia Duncan.

No dia 5 de agosto do ano passado, Durier regeu as duas orquestras paraibanas no concerto com o cantor e compositor Zé Ramalho, comemorativo aos 431 anos da cidade de João Pessoa. A apresentação lotou o Teatro Pedra do Reino, do Centro de Convenções.

Raiff Dantas Barreto

O violoncelista paraibano é o primeiro cello-solista desde 2001 do Theatro Municipal de São Paulo, onde, no ano passado, tocou concerto tríplice de Beethoven com Ricardo Castro e Pablo de León, sob a regência de John Neschling. Recentemente, tocou o concerto Duplo de Brahms com Pablo de Leon e fez o recital “VillaVillani” com Rose de Souza e Marcos Aragoni, ambos no Theatro Municipal de São Paulo.

Entre as orquestras que atuou como solista estão a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Orquestra do Teatro Nacional de Brasília, Cayuga Chamber Orchestra (NY-EUA), Sinfônica de Santo André, Sinfônica de Minas Gerais, Sinfônica do Espirito Santo, Camerata de Curitiba, Camerata Sesi, Orquestra Sinfônica da Paraíba, dentre outras.

Raiff Barreto tem diversos CDs gravados, destacando: “Sonatas de Brahms e Franck” com o pianista Álvaro Siviero, “As três primeiras suítes para violoncelo solo de J.S.Bach” e o CD solo “Miniaturas Brasileiras”. O violoncelista colabora com Toninho Ferragutti, André Mehmari e Ulisses Rocha, além de ter uma intensa atividade como camerista.

Concertos

O próximo concerto da Orquestra Sinfônica da Paraíba será no dia 8 de junho, integrando o projeto OSPB nos Bairros, na Paróquia Santíssima Trindade, no bairro Valentina Figueiredo. Já a Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba fará concerto no dia 15 de junho, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira.

 

Serviço:

6º Concerto Oficial da Temporada 2017 da Orquestra Sinfônica da Paraíba

Regente: Luiz Carlos Durier

Dia: 01/06/2017 (quinta-feira)

Hora: 20h30

Local: Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural

Ingresso: R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia)