Fale Conosco

25 de julho de 2011

Comunidades rurais recebem bibliotecas Arca das letras



Como parte das comemorações da 1ª Semana Estadual da Agricultura, nove municípios paraibanos estão recebendo 13 bibliotecas rurais, através do Programa Arcas das Letras, numa parceria da Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, por intermédio da Emater Paraíba, com o Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA).

Nesta segunda-feira (25), o escritório da Emater Paraíba em Junco do Seridó, no Cariri Paraibano, recebe duas bibliotecas rurais, dentro do Programa Arca das Letras.  Os outros municípios contemplados são: Juazeirinho, São José dos Cordeiros, Boqueirão, Alcantil, Riacho de Santo Antônio, Barra de Santana, Caturité e Caraúbas.

A Arca das Letras é uma biblioteca móvel, construída em caixote de madeira em formato de arca com capacidade para duzentos exemplares de livros dos mais variados temas, sendo priorizados assuntos relacionados com a agricultura e educação no campo. As bibliotecas são doadas às associações rurais e ficarão sob responsabilidade dos agentes de leitura, disponíveis para toda a comunidade rural.

As duas comunidades rurais beneficiadas com as bibliotecas são Associação da Carneira e Adjacências e a Associação da Vila Exú. Toda a mobilização para aquisição das bibliotecas por parte das associações foi feita pela Emater Paraíba, empresa vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, em parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura de Junco do Seridó-PB.

A entrega das Arcas das Letras e o treinamento dos agentes de leitura serão realizados nas comunidades Carneira e Exú. Também serão entregues kits de irrigação para os agricultores familiares e um motor para a máquina despolpadeira da minifábrica de polpa de frutas que foi montada pela  Secretaria Municipal de Agricultura de Junco do Seridó na comunidade Carneira.

A equipe local responsável pela implantação do programa e seu acompanhamento é formada por Ailton Francisco dos Santos (Junco/Passagem), Cosme Bonifácio da Nóbrega (chefe do escritório Junco) e Haroldo Lins de Medeiros (Junco).