João Pessoa
Feed de Notícias

Comunidades indígenas recebem instruções para implantar aviários e horticulturas

terça-feira, 5 de junho de 2012 - 16:37 - Fotos: 

Foto: Secom-PB

Técnicas de avicultura e horticultura. Estas são as capacitações oferecidas a mais de 250 famílias de 12 aldeias dos municípios de Baia da Traição, Rio Tinto e Marcação por meio do projeto “Atividades Produtivas que fortalecem a segurança alimentar e nutricional nas comunidades indígenas, negras e quilombolas da Paraíba”.

O projeto faz parte de um programa do Governo Federal, em parceria com o Governo do Estado, por meio das secretarias do Desenvolvimento Humano, da Mulher e da Diversidade Humana e Empasa. As comunidades indígenas foram as primeiras a serem capacitadas. Em seguida, serão beneficiadas as comunidades negras e às quilombolas.

Aldeia Tramatáia – Nesta terça-feira (5), o curso sobre criação de galinha caipira no sistema semi-intensivo foi ministrado na Aldeia Tramatáia, em Marcação. Ao todo participaram da capacitação 17 pessoas.

O treinamento consiste no fornecimento de material didático e explanação realizada pelos técnicos Carla Araújo Bento e Aldo Carneiro, ambos da empresa Agricultura com Tecnologia Certa (ATC), contratada pela Sedh, por meio de licitação, para desenvolver esta etapa do projeto.

“As pessoas estão comparecendo às capacitações com quase 100% de frequência e a participação com perguntas também tem sido constante. Este é um projeto que existe há dois anos e estava entravado devido a licenças ambientais para a dragagem do Rio Sinimbú, que corta quase todas as aldeias beneficiadas com o projeto”, explicou Carla Araújo.

 

Durante a capacitação teórica, os técnicos distribuem material didático e explicam todo o preparo para a criação de aves, desde a alimentação dos animais, vacinas, cuidados com o solo e a higiene. Da mesma forma, ocorre com a implantação da horticultura.

 

Segunda etapa – O treinamento consiste em duas partes, uma teórica e outra prática. A parte prática será ministrada em João Pessoa, no dia 20 deste mês, onde os índios poderão ver de perto um projeto semelhante em funcionamento.

 

O cacique da Aldeia Tramatáia, Elias Jerônimo de Lima, que participou da capacitação, resumiu o que significa o projeto de avicultura para a comunidade. “Este projeto chegou em boa hora para a nossa comunidade, que é muito carente. Aqui a gente vive da pescaria e de catar caranguejo. Agora estamos tendo o conhecimento e, com certeza, com a união de todos que estão participando deste projeto vamos conseguir incentivar outras pessoas”, afirmou. A aldeia Tramatáia conta com 264 famílias, que juntas correspondem a uma população de 1.231 pessoas.

 

As aldeias que foram contempladas com o projeto são: Laranjeira, Tracoeira, São Francisco, São Miguel, Lagoa do Mato, Santa Rita e Tramatáia. Outras cinco, Aldeia do Forte, Galego, Cajitibiró, Caieira e Três Rios, serão capacitadas até o final deste mês de junho.