Fale Conosco

17 de novembro de 2011

Complexo Juliano Moreira ajusta serviços para atender orientações do Coren



oficina de capacitacao no complexo juliano moreira foto jose lins 35

Profissionais do setor participaram de uma capacitação. Foto: José Lins/Secom-PB

O Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira (CPJM) está ajustando a realização dos serviços de acordo com as orientações do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-PB). Uma dessas medidas foi a duplicação do número de profissionais no setor de enfermagem, que hoje tem 37 enfermeiros e 81 técnicos. Outra ação é a capacitação para que esses profissionais utilizem a nova Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE).

Na manhã desta quinta-feira (17) os profissionais do setor participaram de uma capacitação que ajudará no enquadramento dos serviços do complexo psiquiátrico às novas metodologias de trabalho e documentação. As orientações foram repassadas pelo enfermeiro fiscal do Coren-PB, Alecsandro Rocha.

A coordenadora de enfermagem do CPJM, Aline Carla Freire de Queiroga, explicou que até o ano passado havia reclamações do Coren, que pedia a reorganização do trabalho. “Por isso decidimos dobrar a quantidade de profissionais, uma queixa do Conselho, e faremos capacitações pelo menos uma vez por mês para que sejam atualizadas informações sobre preenchimento de formulários e sobre a assistência aos usuários, por exemplo”, explicou.

O chefe do Núcleo de Ações Estratégicas, Madson Souza, lembrou que o Coren instituiu, a partir da resolução 272/2002, a obrigatoriedade de implantação da SAE em instituições de saúde públicas e privadas. Segundo ele, a SAE é um processo constituído de etapas que são aplicadas no dia-a-dia pelo enfermeiro para que ele possa coordenar o trabalho de sua equipe. No Juliano Moreira, a SAE já era executada, mas os instrumentos utilizados não permitiam maior singularidade.