Fale Conosco

19 de novembro de 2014

Complexo Clementino Fraga realiza mutirão para lembrar Dia Nacional de Combate à Dengue



O Complexo Hospitalar de Doenças Infectocontagiosas Clementino Fraga, que integra a rede hospitalar do Estado em João Pessoa, promove nesta sexta-feira (21) um mutirão da limpeza para marcar o Dia Nacional de Combate à Dengue, lembrado no próximo sábado (22). A ação será realizada durante toda a manhã e vai reunir todos os funcionários da unidade de saúde.

Durante a mobilização, os servidores irão recolher objetos que acumulam água e que são considerados depósitos para criadouros do mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti. “Esse trabalho de limpeza já é feito todos os dias no hospital, mas nesta sexta-feira será intensificado”, destacou Adriana Teixeira, diretora geral do Clementino Fraga.

Ela explicou que a melhor forma de evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. “Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d’água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos, lixeiras e outros objetos”, orientou. “Nós que trabalhamos na área de saúde sabemos que a prevenção é a melhor maneira de se evitar doenças e por isso nossa preocupação com a dengue”, completou Adriana Teixeira.

Dados da doença – As notificações de casos suspeitos de dengue entre 1º de janeiro e 28 de outubro deste ano tiveram uma redução de 60,66% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com a Gerência Executiva de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde (SES). O 10º boletim da dengue traz a notificação de 6.716 casos suspeitos em todo o estado, contra 17.072 no mesmo período de 2013.

Dos casos notificados, 1.583 foram descartados e 3.066 confirmados por dengue. Foram identificados 146 casos de dengue com sinais de alarme, sendo 57 já confirmados, e oito casos como dengue grave, sendo seis confirmados. Os demais casos – 1.913 ao todo – seguem em investigação, aguardando o encerramento por parte das secretarias municipais de Saúde.

Quanto ao número de óbitos, não há alteração com relação ao último boletim. Até então, foram registrados seis casos, sendo dois em Campina Grande, um em Patos, um em Cuité, um em Cruz do Espírito Santo e um em Itapororoca. Levando em consideração o ano de 2013, no mesmo período, havia um total de 16 óbitos confirmados pelo agravo, o que demonstra uma redução de 62,5%.

De acordo com a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega, a diminuição de casos pode ser associada às ações realizadas em 2013 e 2014. “Realizamos uma série de manejos clínicos da dengue destinados aos profissionais que prestam assistência nos serviços de saúde, além de alinhamento técnico, visitas técnicas aos municípios e monitoramento dos planos de contingência municipais”, informou.