Fale Conosco

8 de março de 2012

Companhia Docas se reúne com empresários portugueses em Fórum de Turismo



A Companhia Docas da Paraíba manteve contato direto com 24 empresários durante o I Fórum de Negócios Lisboa – Paraíba, ocorrido nos dias 1 e 2 deste mês. Convidada pela Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep) para participar do Fórum, a Companhia Docas fez apresentação que descreveu a infraestrutura portuária e os aspectos multimodais de conexão entre o porto e ferrovias, rodovias e acessos marítimos. A Paraíba despertou nos empresários europeus o interesse por montar unidades fabris no Estado.

“É importante começarmos a fazer esse trabalho de  atração de investimentos na Europa, tendo como ponto de partida Portugal, que é um país considerado como porta de entrada da Europa, e além disso, por termos a mesma língua. Algumas empresas portuguesas e de outros países europeus estão realmente interessados em colocar suas indústrias em outros mercados, dentre eles, o Brasil, por isso precisamos colocar a Paraíba nesse mapa de oportunidades, não podemos perder tempo”, disse a presidente da Cinep, Margatete Bezerra Cavalcanti.

De acordo com o presidente da Companhia Docas, Wilbur Jácome, o saldo da viagem a Portugal pode ser considerado extremamente positivo. “Primeiro, pelo número de empresários presentes no evento e, segundo, pelo interesse proativo deles”, acrescentou.

O questionamento básico dos empresários eram os custos logísticos de nacionalização, armazenagem e transporte dentro da Paraíba. As indagações buscavam esclarecer como trazer equipamentos industriais usados para montar unidades fabris na Paraíba. Entre os interessados, pode-se citar: Aromas de Excelência (fabricante de vinhos e azeites que mostrou interesse em montar uma distribuição no Estado); TMB – Terminal Multiusos do Beato, que deseja trazer guindastes, reach stacker e empilhadeiras para fazer operação portuária em Cabedelo; ENP – Estaleiros Navais de Peniche S.A., que mostrou interesse em se adequar para montar unidade de construção naval na área de supply chain, em Cabedelo.

Além disso, o presidente do conselho da administração e CEO, Carlos Mota, disse que poderia fazer todo um processo de capacitação de mão de obra dos trabalhadores paraibanos em sua unidade em Portugal, deixando-os preparados para assumir o terminal em Cabedelo.

A empresa Neoen, empresa especializada em energias renováveis, mostrou interesse de explorar o setor na Paraíba. O Grupo Imobiliário Ferendo Martins tem interesse em trazer para o Estado rede de hotéis, enquanto a Euroviga, empresa de pré-moldados, quer trazer equipamentos para montar a fábrica na Paraíba. Parras, SGPS, S.A. mostrou interesse em trazer distribuição de vinhos para Brasil. Lamego & Horta, escritório de advocacia voltado para administração de relações societárias se interessa em montar base de consultoria jurídica para apoiar clientes entre os dois países. E a FAF – Produtos Siderúrgicos interessou-se em trazer equipamentos para montar fábrica no Estado.

Fórum - A Câmara de Comércio Brasil-Catalunha declarou que gostaria de fazer o mesmo encontro de Lisboa com empresários da Catalunha (Espanha). O Fórum destacou-se por seu formato, pois a Cinep, por meio de sua presidente, Margarete Bezerra Cavalcanti, descreveu as características da Paraíba, áreas potenciais de exploração industrial, entre outros diferenciais competitivos do Estado. Em seguida, houve a apresentação sobre logística do Porto de Cabedelo e sua hinterlândia. E, finalmente, a diretora de Operações da Cinep, Eriene Suassuna, encerrou fazendo uma apresentação sobre os custos financeiros dos financiamentos.

A delegação da Paraíba contou, ainda, com a presença e participação do secretário do Turismo e Desenvolvimento Econômico, Renato Feliciano, que dividiu sua agenda entre as reuniões entre os empresários portugueses e a Feira Internacional de Turismo que acontecia em Lisboa.