Fale Conosco

13 de julho de 2012

Companhia Docas apresenta Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto de Cabedelo



A Companhia Docas da Paraíba apresentou, na manhã desta sexta-feira (13), o Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) 2012, referente ao Porto de Cabedelo. O levantamento e suas indicações foram compartilhados durante reunião com o Conselho de Autoridade Portuária (CAP) e candidatos à Prefeitura Municipal de Cabedelo, no setor administrativo do porto. Após avaliação do CAP, o Plano será remetido à Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e à Secretaria dos Portos, do Governo Federal.

O PDZ 2012 foi desenvolvido pela própria Companhia Docas e atualiza e complementa o Plano anterior, criado em 2008. De acordo com a assessora de planejamento da Companhia, Indira Toscano Brandão – responsável pela elaboração do Plano -, o levantamento trata-se de um projeto macro, que contempla diversas análises sobre o Porto e o município de Cabedelo, desde acessos, questões marítimas, energia e saneamento, até movimentação de cargas e projetos futuros.

“A ideia é entender as situações que envolvem o porto e sugerir melhorias para que tanto ele quanto a cidade se desenvolvam. A questão do zoneamento é pensar justamente como o porto se comporta perante Cabedelo, tendo em vista que é uma cidade que cresceu em torno dele. Logo, precisa existir uma interação muito grande entre o porto e o município”, explicou.

De acordo com o presidente da Companhia Docas da Paraíba, Wilbur Holmes Jácome, a reunião com o conselho e os candidatos a prefeito de Cabedelo teve o intuito de pensar no crescimento do porto e da cidade. “O Plano nos dá suporte para pensarmos no desenvolvimento do município tomando por base a economia gerada pelo porto. A expansão da cidade, tendo como diretriz um Plano Diretor, deve ter sinergia com a atividade e a presença do porto. Então, buscamos esse comprometimento de todos para o futuro, para que ninguém olhe para o município de forma errônea”, destacou.

O Plano – O PDZ 2012 do Porto de Cabedelo foi elaborado ao longo de um ano, amadurecendo a cada mês, durante as reuniões do CAP. Além de tomar por base o Plano de 2008, Indira Toscano disse que precisou fazer diversos levantamentos administrativos, históricos, técnicos e burocráticos, para alcançar o diagnóstico completo da atual situação do porto. “Chegamos a levantar toda a movimentação de carga do porto, desde 1960; realizamos topografia para delimitar a área real ocupada por ele; e confrontamos fotos antigas e atuais da cidade, para mostrar como a comunidade está crescendo no entorno do porto”, exemplificou.

Além do diagnóstico, o Plano também sugere melhorias, como a viabilização de trânsito na envoltoria do Porto para melhorar o tráfego de veículos. “Indicamos ações para que o porto possa crescer, se desenvolver e interagir com a cidade, contemplando questões como asfaltamento de vias e estacionamento para o porto. Também incluem projetos que, inclusive, já estão bastante encaminhados, como a construção do Terminal de Múltiplo Uso – T.M.U, que já está com uma janela aberta na Secretaria dos Portos, aguardando possível liberação de recursos”, adiantou.

Agora, os conselheiros seguem analisando o Plano, para sugerir e adaptar apontamentos. Possivelmente, dentro de um mês, as informações serão consolidadas em uma nova reunião, para que o PDZ seja remetido à Antaq e à Secretaria de Portos. “Sendo aprovado, os próximos passos para execução do Plano vão depender da participação da Docas aliados aos governos Estadual, Federal e Municipal”, acrescentou Indira.