João Pessoa
Feed de Notícias

Comitê Operativo Estadual para Vigilância e Monitoramento dos Acidentes de Trânsito define novas ações

quarta-feira, 13 de abril de 2016 - 17:49 - Fotos:  Ricardo Puppe

O Comitê Operativo Estadual para Vigilância e Monitoramento dos Acidentes de Trânsito se reuniu nesta quarta-feira (13), pela manhã, no auditório do Hemocentro, na capital, para definir estratégias de novas ações de combate à violência no trânsito. Ficou definido um novo encontro na próxima segunda-feira (18), às 8h30, quando serão acertados os detalhes para uma atividade que ocorrerá no feriado de Tiradentes, no próximo dia 21.

O Comitê é formado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES); Samu; Detran/Educação de Trânsito; Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), de João Pessoa; Polícia Civil; BPTRAN; Corpo de Bombeiros; Secretaria Municipal de Saúde, de João Pessoa e ONG Associação Nordestina de Resgate e Administração de Emergências (Andrae) e tem como presidente a secretária de Estado da Saúde, Roberta Abath.

“Estamos muito preocupados com o problema do trânsito em nosso estado, que também ocorre em todo país, e sabemos que não será resolvido de uma hora pra outra, mas temos que começar a fazer algo, juntos, e se não for resolvido, teremos plantado uma semente para que seja dado prosseguimento”, disse a secretária.

Durante a reunião, foi apresentado o resultado de uma análise de acidentes de trânsito com vítimas fatais, ocorridos em João Pessoa, tomando como base a metodologia do Programa Vida no Trânsito, do Ministério da Saúde. De acordo com os dados, em 2015, houve 79 mortes, enquanto que em 2014, foram 54 vítimas fatais.

Outro dado constatado é que a maioria dos acidentes acontece nas sextas-feiras à noite; sábados pela manhã e nos domingos, tarde e noite. Segundo a coordenadora geral do Samu, da capital, Érika Andrade, o serviço é responsável por 60 municípios que integram a 1ª Macrorregional de Saúde. “O que constatamos é que os acidentes no interior começam a ocorrer nas sextas, por volta das 16 horas e na capital, às 17 horas, que é a hora que as pessoas começam a sair do trabalho e algumas já seguem para beber”, falou.

O consumo de álcool aparece em primeiro lugar entre as causas de acidentes e, na capital, os corredores campeões de acidentes são a BR 230 e as Avenidas Epitácio Pessoa e Hilton Souto Maior.

O diretor geral do Hospital de Emergência e Trauma de Campina, Geraldo Medeiros, mostrou os números alarmantes. “Em 2011, o Trauma recebia cerca de 500 acidentados. Hoje são quase 900, todo mês e, deste número, 90% são envolvendo acidentes com motos”, declarou. Diante do que vivencia, diariamente, e das campanhas de conscientização envolvendo a população que a unidade promove, o diretor sugere: “O trabalho no trânsito tem que ser além de educação; envolve mudança de engenharia de tráfego, por exemplo, e o bom deste comitê é que é um espaço onde traremos todas as sugestões, que cada um tem, para organizar tudo numa ideia só”.

Ficou definido, por sugestão da secretária Roberta Abath, que no dia 16 de maio será o prazo final para que o comitê apresente uma grande estratégia de atuação no combate a violência no trânsito, de forma regular e constante, com base nas sugestões e vivências de cada órgão envolvido.