João Pessoa
Feed de Notícias

Comitê discute ações de enfrentamento da dengue, zika e chikungunya na Paraíba

quarta-feira, 27 de abril de 2016 - 16:53 - Fotos:  Ricardo Puppe

O Comitê Estadual de Mobilização contra a Dengue, Zika e Chikungunya  realizou, nesta quarta-feira (27), na sala de reuniões da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que fica na sede da Secretaria de Estado da Saúde (SES), a 1ª reunião do ano para avaliar de forma intersetorial as ações executadas no estado até então e as novas estratégias de enfrentamento do mosquito e das doenças.

Participaram do encontro representantes dos seguintes órgãos: Secretaria de Estado da Saúde (SES, por meio das Vigilâncias em Saúde, Ambiental e Epidemiológica, além do Núcleo de Controle Vetorial); Ministério da Saúde em âmbito estadual; Defesa Civil; Ministério Público; Secretarias Municipais de Saúde; Agência de Vigilância Sanitária (Agevisa); Orçamento Democrático Estadual; Sala de Situação Estadual; Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata); Exército Brasileiro/ Grupamento de Engenharia.

“Essa reunião foi importante para reunir todos os envolvidos no Comitê, instituído desde 2011. Fazemos uma ação intersetorial, reunindo vários órgãos do estado, para que possamos discutir a situação epidemiológica das doenças causadas pelo Aedes aegypti e envolver, de forma interinstitucional, as ações necessárias para o controle e combate ao mosquito, que é a principal forma de prevenir as doenças”, disse a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega.

Durante a reunião, além da discussão da situação epidemiológica das doenças na Paraíba, foram analisadas ações estratégicas de controle do vetor. “Este espaço de discussão é de extrema importância no enfrentamento das doenças. Somando esforços de vários setores, avaliamos o cenário epidemiológico do nosso estado, levantando números de todos os municípios. Nosso alerta é para que cada município implante sua Sala de Situação para que o acompanhamento seja ainda mais próximo e eficaz – atualmente, 46 municípios possuem a Sala”, declarou Renata.

A gerente de saúde lembrou ainda sobre a importância da população na luta contra o mosquito. “A mobilização da população é de extrema importância, pois  deve-se prevenir a doença. Se não fizermos a parte preventiva, a dengue vai continuar no estado”, disse. Renata Nóbrega comentou que as ações preventivas de educação e saúde estão sendo organizadas e posteriormente serão divulgadas.

População – A SES reforça o alerta para que a população aumente a vigilância. A melhor forma de se evitar a dengue, a zika e a chikungunya é combatendo os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação dos mosquitos transmissores das doenças. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d’água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

O lixo acumulado também é um alerta para a população. O aplicativo Aedes na Mira recebeu mais de 1149 denúncias em cerca de quatro meses de funcionamento e 368 delas dizem respeito ao lixo. Do aplicativo as demandas são enviadas, de forma imediata, para a Sala de Situação Estadual, de onde são encaminhadas para as Secretarias de Saúde dos municípios para as providências. O aplicativo está disponível para celulares e todos os dispositivos móveis, que tenham as plataformas android ou iOS.

Além do aplicativo, as denúncias podem ser feitas através da Central Telefônica (083 3218-7455 ou 0800 083 1341) e via WhatsApp (083 98822-8080). Para facilitar o processo, as pessoas podem encaminhar fotos para que a equipe da SES analise a demanda e as providências sejam tomadas rapidamente.

Comitê Estadual – OComitê Estadual de Combate à Dengue foi oficializado pela Portaria 808, de 18 de novembro de 2011, com a finalidade de ampliar as ações voltadas ao combate à doença. Com a chegada da zika e chikungunya no território brasileiro, o Comitê expandiu as atividades para o enfrentamento eficiente de todos os agravos causados pelo mosquito Aedes aegypti.

O objetivo é conscientizar a população sobre os riscos, com a realização de campanhas de prevenção e combate à doença. A Secretaria de Estado da Saúde monitora os casos, acompanhando e realizando ações de caráter preventivo e educativo em parceria com os 223 municípios paraibanos, como também realizando visitas técnicas às Gerências Regionais de Saúde, além de oferecer capacitações e oficinas de orientação sobre a doença.

Composição – O Comitê Estadual de Mobilização contra a Dengue, Zika e Chikungunya é composto por membros que representam segmentos do poder público de acordo com a composição – Gerência Executiva de Vigilância em Saúde, Gerência Executiva de Atenção à Saúde; Gerência Executiva de Regulação; Gerência Operacional de Vigilância Epidemiológica; Gerência Operacional de Vigilância Ambiental; Gerência Operacional de Respostas Rápidas; Urgência e Emergência; Núcleo de Entomologia; Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems); Cagepa; Defesa Civil do Estado; Secretaria de Educação do Estado; Corpo de Bombeiros; Funasa; Agevisa; Suplan; Sudema; Secretaria de Comunicação Social; e Exército Brasileiro/Grupamento de Engenharia.