Fale Conosco

7 de novembro de 2012

Comissão discute propostas das famílias atingidas pela barragem de Acauã



Uma comissão composta por representantes das Secretarias de Recursos Hídricos, Desenvolvimento Humano e Educação, das subsecretarias do Orçamento Democrático Estadual e da Agricultura Familiar e dos Projetos Cooperar e Empreender se reunirá com as famílias atingidas pela barragem de Acauã, nesta quinta-feira (8). Participarão ainda  representantes do Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB). O objetivo da reunião é discutir soluções viáveis para o atendimento das reivindicações existentes desde a formação do lago, há 12 anos.

A reunião acontecerá na comunidade Pedro Velho, localizada no município de Aroeiras. Além dos que habitam em Pedro Velho, há ainda pessoas nas comunidades de  Melancia, Cajá (Itatuba) e Costa (Natuba), totalizando aproximadamente 4.500 famílias vivendo em agrovilas, sem água, sem estradas, sem assistência médica e sem meios razoáveis de produção agrícola, pois as terras antes cultivadas ficaram submersas e não houve desapropriação fundiária para a retomada das práticas produtivas rurais. Outras comunidades, como Água Paba, Ilha Grande e Cafundó, se agruparam às novas agrovilas.

De acordo com a subsecretária do Orçamento Democrático Estadual, Ana Paula Almeida, o encontro servirá para conhecer melhor a realidade local e discutir com os atingidos encaminhamentos de propostas de melhoria da qualidade de vida dessas famílias. “É preciso ouvir a população, conhecer melhor sua realidade para, então, adotarmos medidas viáveis e imediatas para minorar os problemas que há tanto tempo essas famílias enfrentam”, destacou Ana Paula, ressaltando que “é interesse do governador Ricardo Coutinho dar solução aos problemas ora vivenciados pelos atingidos de Acauã, até porque não se concebe essa população, até agora, não ser beneficiária da barragem sequer no que diz respeito ao abastecimento d’água”.

 

Ainda segundo Ana Paula, o Governo do Estado pretende desenvolver na região ações em obras e serviços, contemplando as quatro comunidades, respeitando as peculiaridades sócio-culturais de cada uma delas.