Fale Conosco

14 de fevereiro de 2012

Comércio paraibano cresce 14,2% em 2011; PB tem segunda maior taxa do país



Ignorando a desaceleração da economia do país, as vendas no varejo paraibano fecharam 2011 com um crescimento de 14,2% em relação ao ano anterior, segundo dados da Pesquisa Mensal do Comércio divulgados nesta terça-feira (14), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa foi a segunda mais alta do país, ficando atrás apenas do Tocantins (25,2%), que tem uma base de comparação mais fraca.

A taxa do comércio paraibano foi mais que o dobro do crescimento acumulado do país (6,7%) em 2011. O mercado de consumo do Estado garantiu também, pelo segundo ano consecutivo, a liderança do crescimento do varejo do Nordeste, superando os demais estados da Região, entre eles Maranhão (9,4%), Ceará (8%), Bahia (7,1%), Rio Grande do Norte (7,1%) e Pernambuco (6,7%).

De acordo com os dados do IBGE, em dezembro, mês de maior venda do varejo, devido às festas de fim de ano, o comércio registrou alta de 18% e – novamente a segunda maior alta do país, perdendo também para o Tocantins (28,4%).

Apesar de o primeiro semestre de 2011 ter registrado taxas mais fortes de crescimento, devido às medidas de restrição ao consumo adotadas pelo Governo Federal no segundo semestre, para reduzir a inflação, o varejo paraibano mostrou força e potencial de crescimento durante o ano. Somente dois meses de 2011 registraram altas abaixo de dois dígitos: agosto (5,4%) e setembro (7,8%). Nos demais, o crescimento ficou bem acima de 10%, atingindo os picos nos meses de fevereiro (30,6%) e abril (25,6%).

Para o secretário Executivo da Receita, Marialvo Laureano, um dos termômetros que mostram a força da participação do setor varejista na Paraíba é a arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “No ano passado, o comércio varejista teve 15,89% do total arrecadado, o que representou R$ 454,1 milhões em ICMS. O varejo registrou o crescimento de 12,84% sobre o ano anterior”, disse.