Fale Conosco

22 de junho de 2010

Comerciantes comemoram as vendas na Feira do Milho da Empasa



Cerca de 70 mil espigas de milho estão sendo vendidas, na 2ª edição da Feira do Milho. O preço da mão de milho, que corresponde a 52 espigas, varia de R$8,00 a R$15 reais. Este ano, não foi cobrada taxa para a comercialização. A falta de chuva prejudicou a safra do produto mais consumido nesta época do ano na Paraíba.
 
A expectativa da direção da Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas (Empasa) é superar o número do ano passado, onde foram vendidas 106 toneladas de milho. A direção da Empasa já comemora o resultado da feira este ano.

“Diante da previsão da pouca safra, a gente pode dizer que foi um sucesso. Isso porque, o consumidor já está tendo a consciência de que a Empasa é o lugar ideal para comprar. O evento também oferece a tranqüilidade e a disponibilidade pela estrutura formada”, ressalta o presidente Germano Targino.

Para atender a demanda, o milho veio, também, de estados vizinhos, a exemplo de Pernambuco e do Rio Grande do Norte. “Nós esperávamos um volume bem maior. Mas, como tem entrado milho irrigado de outros estados, a gente está conseguindo atender a demanda e o que é melhor, com um menor preço. O importante é que não vai faltar o milho para o consumidor neste período junino”, afirma o diretor de Operações José Tavares Sobrinho.

Para a 2ª edição da Feira do Milho, a Central de Abastecimento de João Pessoa recebeu uma decoração com temas da copa e das festas juninas. Buscando dar maior comodidade ao público foram montados banheiros químicos, barracas de artesanato e de comidas de milho.

Uma infraestrutura que, segundo o presidente da Associação dos Comerciantes da Empasa, Renato Ponciano, agradou quem vende e quem compra. “A preocupação era não conseguir suprir a demanda, mas a realidade é outra. Além do milho mais barato, o consumidor vai encontrar toda uma infraestrutura adequada”, diz.

Apresentações culturais

E neste clima junino, elas, também, se destacaram. As quadrilhas Flor de Mandacaru e a Xote e Baião, do Ernani Sátiro mostraram graça, beleza e contagiaram o público. O Grupo de Xaxado do Sesc, também, mostrou ao público a riqueza da cultura popular. Bandas como Tamborete de Forró deram o tom da festa.

Este ano, as gincanas com os comerciantes e funcionários animaram o evento. Segundo a coordenadora do evento, Silvana Alves, esta foi a primeira vez que o evento apostou neste tipo de entretenimento. “A integração entre funcionários, permissionários e comerciantes deu muito certo e pensamos em incluir na próxima edição da feira”, afirma.

Uma boa notícia para a comerciante Vanda Barbosa Lira, que trabalha há cinco anos na Empasa e aprovou a novidade. “Foi muito bom. A gente acaba saindo da rotina. Todos se divertem. É preciso que incluam essas gincanas em outras datas comemorativas”, diz.  

Adriana Saito, da Assessoria de Imprensa da Empasa