João Pessoa
Feed de Notícias

Começa última etapa do Curso ‘Portas Abertas’ de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde 

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016 - 16:05 - Fotos: 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB), em parceria com o Centro Formador de Recursos Humanos da Paraíba (Cefor-RH), deu início, na manhã desta terça-feira (16), às atividades da terceira e última unidade da modalidade ‘Portas Abertas’ do Curso de Especialização em Gestão do Trabalho e Educação na Saúde. A formação, que acontece no auditório do Cefor, segue até quinta-feira (18).

O ‘Portas Abertas’ tem por objetivo dar acesso a técnicos, gestores e conselheiros e demais interessados a participarem das aulas conhecendo mais sobre a Gestão do Trabalho e Educação na Saúde e suas várias vertentes.  Durante os três dias de evento, estão sendo abordados os seguintes temas: Valorização do Trabalhador no SUS – A Política de Humanização e a Saúde do Trabalhador; Negociação como Instrumento de Gestão – A Experiência da Mesa Nacional de Negociação Permanente do SUS e Dramatização de Situações que Envolvem a Negociação do SUS.

“A modalidade ‘Portas Abertas’ reflete a visão do curso em ampliar a discussão sobre a gestão do trabalho, pois a temática não interessa apenas ao técnico do setor específico, mas a todos trabalhadores do SUS. É importante ressaltar que o assunto diz respeito diretamente ao bem estar do trabalhador, abordando a valorização do trabalho e seus direitos, enquanto pessoa e profissional inserido no serviço, seja na assistência ou na gestão”, explicou a coordenadora do Curso de Especialização em Gestão do Trabalho e Educação na Saúde para o Estado da Paraíba, Tammy Lacerda.

O fonoaudiólogo e mestre em Ciências pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) José Marcos da Silva foi o mediador da qualificação nesta terça-feira (16) e, na oportunidade, falou sobre a valorização do trabalho na saúde e a experiência da Mesa Nacional de Negociação Permanente do SUS. “O Sistema Único de Saúde existe há 20 anos e possui dois grandes entraves: a falta de financiamento (ainda faltam recursos para o SUS) e a formação de gestores para o SUS. Uma qualificação como esta surge na perspectiva de formar os gestores em serviço para atuar de forma mais alinhada com os princípios do SUS”, declarou ele. Ainda de acordo com José Marcos, a aceitação da turma de alunos tem sido positiva. “Ouvi relatos de que o curso é maravilhoso! Os gestores reconhecem que os desafios são grandes e muitos percebem que ser gestor na saúde é uma tarefa complexa, mas estão dispostos a aprender e, consequentemente, serem ferramentas para a melhoria do SUS”, pontuou.

O diretor institucional do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest-PB), Ricardo Brindeiro, foi um dos alunos do curso e salientou a importância da qualificação. “O curso é uma ferramenta de aprendizado excelente para os gestores. Ele deu um panorama amplo sobre as necessidades do SUS, principalmente no que se refere à gestão do trabalho. Com certeza, ao aplicarmos os conhecimentos vistos em sala de aula, será um passo de qualidade em termos de gestão dentro do SUS”, disse.

Curso – O Curso de Especialização em Gestão do Trabalho e Educação em Saúde é resultado da parceira da SES-PB com o Conselho de Secretarias Municipais da Paraíba (Cosems) e a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz), e é um dos componentes do Programa de Qualificação e Estruturação da Gestão do Trabalho e da Educação no SUS (Progesus/MS). Tem o objetivo de formar gestores na área de gestão do trabalho e da educação em saúde e gerar competências para o desenvolvimento de ações e atividades no âmbito dos serviços e da gestão do SUS.

A qualificação totalizou 300 horas de aula, divididas em três unidades (Unidade I – Políticas Públicas e Gestão do Trabalho e Educação na Saúde – 68h/aula; Unidade II – Gestão da Educação na Saúde – 104h/aula; Unidade III – Gestão do Trabalho na Saúde – 132h/aula). Entre técnicos e gestores da saúde – estaduais e municipais – da área de gestão do trabalho e educação na saúde, ao todo 12 alunos concluirão o curso. No entanto, ao longo do processo, foram realizadas Mesas Ampliadas e Portas Abertas para não alunos, técnicos, gestores da saúde e convidados.