João Pessoa
Feed de Notícias

Começa segunda etapa da vacinação contra a gripe A, na Paraíba

segunda-feira, 22 de março de 2010 - 15:17 - Fotos: 

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) iniciou na manhã desta segunda-feira (22), a segunda etapa da campanha de vacinação contra a gripe A, que vai até o próximo dia 2 de abril. Nesta fase, a meta é vacinar mais três grupos prioritários – gestantes, crianças de 6 meses a 2 anos de idade e doentes crônicos – totalizando 357.754 pessoas. A SES distribuiu 400 mil doses da vacina para os 1.007 postos de vacinação distribuídos nos 223 municípios paraibanos.

O coordenador de imunização da SES, Walter Albuquerque, lembrou que as pessoas do grupo prioritário precisam levar algum documento de  comprovação. No caso das grávidas, é necessário apresentar o cartão da gestante ou um comprovante de que ela está fazendo o pré-natal. O doente crônico precisa apresentar um atestado, um laudo médico, um cartão de dispensação de medicação especializada ou qualquer outro documento que comprove sua condição. “De outra forma, não teremos como identificar se a pessoa faz parte do grupo e correríamos o risco de deixar faltar a vacina para quem mais precisa”, explicou.

Os grupos – Do total de pessoas inseridas no grupo prioritário beneficiado nesta etapa, 91.328 são crianças de 6 meses a 2 anos de idade, (que tomarão duas doses, sendo a segunda 30 dias após a primeira), 197.104 doentes crônicos e 69.322 gestantes. Segundo Walter, só não deve tomar a vacina quem tem alergia ao ovo da galinha ou as pessoas que estiverem com algum processo infeccioso grave ou febre acima de 38 graus.

Entre os doentes crônicos estão obesos grau 3, pessoas com doenças respiratórias crônicas desde a infância, pulmonar obstrutiva crônica, neuromuscular com comprometimento da função respiratória, hepática e renal; hemoglobinopatias, asmáticos graves, diabéticos, pacientes menores de 18 anos com terapêutica contínua com salicilatos, portadores da síndrome clínica de insuficiência cardíaca e de cardiopatia estrutural com repercussão clínica e/ou hemodinâmica.

Reações – Os efeitos colaterais que a vacina pode provocar são dor, vermelhidão e endurecimento no local onde o imunizante foi aplicado. “Outras reações adversas, a exemplo de vômitos e diarréias devem ser investigadas, pois podem se tratar de uma associação temporal à vacina e a SES ainda não tem nenhuma notificação ou investigação nesse sentido”, disse Walter. Ele disse que a pessoa que sentir qualquer um desses sintomas, após tomar a vacina, deve procurar uma unidade básica de saúde para fazer a notificação e para que o caso possa ser investigado.

Calendário – No período de 5 a 23 de abril, será vacinada a população na faixa etária de 20 a 29 anos; de 24 de abril a 7 de maio,  será  a vez dos idosos com 60 anos ou mais, portadores de alguma doença crônica. Entre os dias 10 e 21 de maio, serão imunizadas as pessoas na faixa etária de 30 a 39 anos. Cada município deve fazer a sua estratégia de vacinação, com a colocação de postos fixos e volantes. A meta é imunizar 1.750.000 pessoas até o dia 21 de maio, quando a campanha será encerrada em toda a Paraíba. Nesta etapa da campanha, 5.583 profissionais vão atuar em todo o Estado.

Meta alcançada – Na primeira etapa, quando foram vacinados os trabalhadores de saúde e os indígenas, a Paraíba conseguiu superar a meta de 80% determinada pelo Ministério da Saúde. Segundo o Programa Nacional de Imunização (PNI), o Estado vacinou 46.942 pessoas, o que representa 93% da população estimada 50.416, nos dois grupos prioritários. Desse total, foram imunizados 34.430 trabalhadores de saúde, 11.522 indígenas, além de 384 gestantes e 606 doentes crônicos, que pertencem a esses dois grupos.

Da Assessoria de Imprensa da SES/PB