João Pessoa
Feed de Notícias

Codata comemora 33 anos e diretoria reafirma compromisso com a modernização

quinta-feira, 29 de outubro de 2009 - 09:35 - Fotos: 

Outubro é um mês importante para a Codata (Companhia de Processamento de Dados da Paraíba). A Companhia completa 33 anos. A empresa foi fundada em 29 de outubro de 1976 com o objetivo de prestar serviços de informática aos órgãos da administração pública estadual e à iniciativa privada. São mais de três décadas de compromisso com a modernização do atendimento ao cidadão. E este ano, todos os que fazem a Codata têm muito que comemorar. A Companhia avançou em poucos meses, o que não avançava em muitos anos.

Assim que assumiu a presidência da Codata, em março de 2009, Hipólito Lima, viu que tinha muito trabalho pela frente. Entre os principais desafios, estava o déficit de funcionários, salários defasados, tecnologia ultrapassada, equipamentos sucateados e profissionais desmotivados. O primeiro passo do presidente da Companhia foi mostrar ao governador do Estado, José Maranhão, a necessidade da realização de um concurso público para a renovação do quadro de funcionários. A partir daí, veio uma série de lutas e conquistas.

No início do mês de maio, a diretoria da Codata, com o apoio da Secretaria de Administração, concedeu um aumento salarial de 18,66% aos funcionários. Eles estavam sem aumento há mais de cinco anos. O vale-alimentação também foi reajustado. Passou de 180 para 220 reais, uma elevação de 22,2%. Desta forma o aumento real do salário dos servidores da Codata foi de 33%.

Outro grande passo da nova gestão foi o investimento em tecnologia. Em julho, a diretoria da Codata legalizou contrato com a empresa alemã Software AG, detentora de linguagem e banco de dados Natural/Adabas.  A Companhia também renovou o parque computacional e conquistou o posto de maior Datacenter da Paraíba. Com isso, os analistas de sistemas a serviço da Codata ganharam mais condições de desenvolver novos trabalhos e a empresa se tornou mais competitiva.

Paralelamente ao investimento em tecnologia, veio o investimento em qualificação profissional. Em agosto, os analistas de sistemas conheceram a nova tecnologia adquirida pela Companhia e começaram a ser treinados para utilizá-la.

A responsabilidade social também teve destaque no processo de renovação da Codata. A Companhia doou 20 computadores para a Defensoria Pública do Estado. Na Paraíba, existem 77 comarcas e todas apresentavam déficit de computadores, algumas não tinham nenhum. A falta do equipamento estava prejudicando o atendimento ao público. Com a modernização dos ambientes de trabalho da Codata, muitos computadores foram substituídos e, dessa forma, foi possível atender a esta necessidade da Defensoria.

A mais recente conquista da diretoria da Codata foi o envio de 32 técnicos de tecnologia da informação para o maior evento de informática do Brasil, realizado no mês de outubro em Salvador/BA. Os profissionais atuam em diversas secretarias do Estado e puderam, pela primeira vez, participar do Secop (Seminário Nacional de TIC para Gestão Pública). A delegação enviada pela Paraíba foi a maior do evento.

O presidente da Codata, Hipólito Lima, destaca que todas essas conquistas da Companhia só foram possíveis por causa do apoio que vem recebendo do Governador, José Maranhão e do secretário de Administração, Antônio Fernandes. “Agora, nós estamos construindo, não só uma nova imagem, mas também mostrando que é possível fazer através do que já existe”.

Funcionários que fazem parte da história da Codata

Nesses 33 anos de existência, inúmeros profissionais passaram pela Codata. Alguns deixaram marcas na história da empresa. É o caso do contador Hugo Gomes de Souza, de 69 anos. Ele foi um dos primeiros funcionários contratados pela Companhia. “Fico contente em saber que ajudei a construir essa Empresa”, diz o contador ao lembrar que na época da fundação da Codata, toda a contabilidade era feita por ele. Hoje em dia, o funcionário divide a sala e as tarefas com companheiros de trabalho mais jovens. Está sempre de bom humor e se sente feliz em ter feito muitos amigos durante esses 33 anos de serviço. “A Codata foi uma escola pra mim. Uma grande lição de vida, de dedicação e de responsabilidade. É bom notar que hoje ela é uma Empresa cada dia mais forte”, enfatizou o contador.

No CPD (Centro de Processamento de Dados), no bairro de Jaguaribe, está o simpático operador de sistemas Pedro Frazão de Mendonça, de 62 anos. Ele trabalha na Codata há mais de 20 anos e viu de perto todas as transformações tecnológicas que a Companhia passou. “Quando comecei a trabalhar aqui, os computadores eram gigantes, pareciam armários. Hoje, as máquinas são pequenas e fazem quase todo o trabalho”, comentou o funcionário. Ele também destaca que tem orgulho de estar na Companhia há tanto tempo e fazer parte da história da Empresa. Uma história que ele quer continuar construindo. “Comecei como digitador, depois passei a trabalhar no setor de teleprocessamento e agora sou operador de sistemas. A Codata é como se fosse minha segunda casa. Quero permanecer aqui até me aposentar”.

Karine Tenório, da Assessoria de Comunicação da Codata