João Pessoa
Feed de Notícias

Clementino Fraga realiza tarde de recreação e lazer para crianças portadoras de HIV

terça-feira, 16 de outubro de 2012 - 18:10 - Fotos: 

Dezenas de crianças portadoras do HIV, que são atendidas no Complexo Hospitalar Clementino Fraga, tiveram uma tarde de lazer nesta terça-feira (16) para lembrar o seu dia. Por intermédio de uma ação da Associação Missão Vida as crianças recebem atendimento nos Serviços de Pediatria e de Imunodeficiência.

Ao som de músicas infantis e com animação de um palhaço, as crianças participaram de brincadeiras, ganharam presentes com direito a bolo, pipocas, refrigerantes e outras guloseimas. “É um momento importante para nós que fazemos o hospital, pois vemos a alegria estampada no rosto de cada criança e sentimos que por alguns momentos elas esquecem a dor e o sofrimento e voltam a sorrir e isso é muito gratificante”, disse a diretora geral do Clementino Fraga,  Adriana Teixeira de Melo. Ela falou que esse evento fez parte de uma política de humanização aplicada por todos os profissionais que ali trabalham, oferecendo qualidade de vida aos usuários que fazem o tratamento no Complexo Hospitalar, promovendo assim a sua interação.

A química Camila de Oliveira, mãe do pequeno Arthur Cunha, de apenas quatro anos e que sofre de uma imunodeficiência, disse que se sentia feliz ao ver o filho tão alegre e brincando com outras crianças. “Não tem dinheiro que pague o sorriso de uma criança, principalmente quando ela é seu filho”, destacou.

A diretora da Associação Brasileira de Imunodeficiência (ABRI), regional Paraíba, Lyranne Lima destacou que eventos como estes são muitos importantes para essas crianças que sofrem de problemas tão sérios. “São momentos como estes que ajudam esses pequenos a enfrentarem a vida”, comentou.

Outros dados – O Complexo Hospitalar de Doenças Infectocontagiosas Clementino Fraga comemorou este ano 53 anos de fundação. A unidade de saúde atende, diariamente, pacientes portadores de Aids, hanseníase, imunodeficiência primaria, dengue hemorrágica, H1N1, leptospirose, toxoplasmose, tuberculose e hepatites virais,  entre outras enfermidades. Apesar de ser referência no tratamento dessas doenças, o complexo também presta assistência em várias outras especialidades: ginecologia, infectologia, pneumologia, odontologia e fisioterapia, além de realizar uma série de exames. São registrados cerca de 500 atendimentos diários.

Este ano também foi inaugurado no Hospital  o Centro de Referência de Imunodeficiência Primária,  o terceiro do Nordeste.  O serviço permite que os casos suspeitos da doença possam ser diagnosticados e receber o tratamento adequado sem ter que deixar o Estado. A

Imunodeficiência primária  são patologias comumente genéticas e hereditárias, que fazem com que o paciente não seja capaz de desenvolver resposta imunológica adequada as infecções, não possuindo defesa efetiva  contra certos grupos de bactérias, fungos ou vírus. O paciente poderá desenvolver infecções de repetição, por vezes graves e debilitantes, deixando sequelas para toda a vida, e, em certos casos, ser vitima de morte precoce.