João Pessoa
Feed de Notícias

Cinep e prefeituras selecionam candidatos para vaga na Fiat

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012 - 15:17 - Fotos: 

Reunião aconteceu na Cinep em João Pessoa. Foto: Antonio David/Secom-PB

O Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), definiu, na manhã desta sexta-feira (10), as datas para a execução do processo de pré-seleção de 1,2 mil paraibanos, que serão capacitados profissionalmente, visando vaga na construção da fábrica da Fiat, no município de Goiana, em Pernambuco. O processo será voltado para quatro municípios paraibanos: Alhandra, Caaporã, Pitimbu e Pedras de Fogo. Todos os trâmites da pré-seleção devem ser concluídos até o dia 10 de março.

As primeiras cidades a realizarem a pré-seleção serão Caaporã e Pedras de Fogo, já no sábado, dia 25 de fevereiro. Alhandra e Pitimbu vão pré-selecionar logo em seguida, no dia 3 de março. Os cursos a serem oferecidos se dividem nas oito funções solicitadas pela empresa, sendo elas: ajudante, armador, carpinteiro, motorista de veículos pesados, motoristas de veículos leves, pedreiro, pintor e servente.

As definições foram acertadas durante reunião geral da Cinep com representantes do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), as quatro prefeituras dos municípios envolvidos, Sistema Nacional de Emprego na Paraíba (Sine-PB), secretarias de Estado da Educação (SEE) e de Desenvolvimento Humano (Sedh), Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), e representantes do Sistema S. Esses dois últimos serão responsáveis pela realização dos cursos de capacitação.

No total, a Fiat deve contratar sete mil pessoas, sendo 800 o número de vagas destinadas à Paraíba. A pré-seleção será estendida a 1,2 mil candidatos, para ficar com uma margem de segurança, caso ocorram desistências, por exemplo.

Segundo a titular da Sedh, Maria Aparecida Ramos, o problema do Brasil é que nunca o desenvolvimento econômico é aliado ao social. “É importante que a gente garanta a essas pessoas a oportunidade de se colocar no mercado. Para isso, temos que cadastrá-las o quanto antes, pois as entidades que vão oferecer os cursos só poderão entrar nesse processo com as pessoas cadastradas, até para qualificar quem de fato necessita de capacitação”, explicou.

Pré-seleção – Como critério básico para participar do processo, o público-alvo deve estar inscrito no Cadastro Único do Governo Federal. Para a diretora presidente da Cinep, Margarete Bezerra Cavalcanti, o processo de pré-seleção dos candidatos representa um grande desafio. “Vamos definir os critérios de seleção de forma bem clara, fazendo um perfil de cada ocupação, para que as pessoas saibam em que se cadastrar”, explicou.

Representantes de vários segmentos participaram da reunião. Foto: Antonio David/Secom-PB

O Sine-PB será responsável pela pré-seleção de candidatos. Nos próximos dias, as prefeituras ficarão encarregadas de convidar a população de cada município para participar da pré-seleção. Entidades do Sistema S, juntamente com o IFPB, vão desenvolver os cursos, em parceria com as prefeituras. “Os gestores municipais têm que acompanhar de perto todo o processo, sobretudo para garantir a participação dos alunos nos cursos”, acrescentou Margarete. As prefeituras e as ofertantes da capacitação vão alinhar os detalhes para analisar onde e como os cursos poderão ser oferecidos.

 

Pronatec – Os recursos para as capacitações serão oferecidos pelo Governo Federal, pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). De acordo com Jaqueline Paula Leite Paz, uma das representantes do Brasil Sem Miséria, do MDS – e que também estava na reunião –, o Brasil está vivendo uma situação nova, com muita oferta de emprego e pouca gente capacitada para ser contratada. “Estamos com recursos disponíveis para qualificar mão-de-obra nessas quatro cidades, pensando, inicialmente, na etapa de construção da fábrica da Fiat, que deve durar cerca de três anos, e depois na própria montadora. Para isso, é fundamental o apoio do Estado e dos municípios”, disse.

Como critério básico, o Pronatec é desenvolvido em cidades com mais de 100 mil habitantes. Entretanto, o MDS vai abrir exceção para os quatro municípios paraibanos – que, juntos, somam, aproximadamente, 82,4 mil pessoas, conforme dados do IBGE –, para que a população local seja beneficiada. “Vamos ouvir de cada município os prazos que eles precisam para efetuar os cadastros no Pronatec. Queremos que as coisas aconteçam de fato, por isso estamos aqui para viabilizá-las da melhor maneira possível”, assegurou Joana Nemoto, também representante do Brasil Sem Miséria, do MDS.