João Pessoa
Feed de Notícias

Cinco municípios do Estado vão utilizar novo sistema de informática de Programa de Suplementação

quinta-feira, 15 de outubro de 2009 - 16:17 - Fotos: 

A partir do próximo mês, os municípios de João Pessoa, Santa Rita, Cabedelo, Campina Grande e Patos começam a utilizar, em fase experimental, o novo sistema de informática do Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A, que está sendo reformulado pelo Ministério da Saúde (MS). Nesses cinco municípios serão selecionadas 150 crianças e 50 mulheres no pós-parto imediato para receber as doses de vitamina A e ser acompanhadas por dois meses. Elas farão parte de um estudo-piloto do MS para a implantação do novo sistema, que vai acontecer também em Minas Gerais e Alagoas.

O novo sistema de informática foi apresentado nesta quinta-feira (15) na Escola de Serviço Público do Estado da Paraíba (Espep), em João Pessoa, para 30 profissionais da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e dos cinco municípios, durante uma capacitação promovida pelo MS e a SES. Dois técnicos do MS explicaram como vai funcionar o sistema e ouviram sugestões dos participantes.

Público alvo – O programa nacional de Vitamina A contempla crianças de 6 a 59 meses de idade, que precisam tomar uma dose a cada seis meses, e mulheres no pós-parto imediato, que recebem uma dose única, antes da alta hospitalar.

O sistema atual do Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A informa apenas a quantidade de doses utilizadas pelos municípios, mas não contém os dados das crianças nem das mulheres que recebem o suplemento. Por isso, o MS criou um novo sistema, semelhante ao Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan), que já é utilizado nas Unidades de Saúde da Família.

Doses – A idéia do MS é aproveitar os dados Sisvan para identificar e poder acompanhar os pacientes que receberão as doses de vitamina A. Na hora em que a criança receber a dose de vitamina A, o profissional que fará o atendimento vai utilizar os dados que já existem no Sisvan para identificá-la, acrescentando apenas as informações sobre a quantidade de doses que ela já tomou e quantas ainda precisará tomar.

“Com isso, os municípios, os Estados e o Ministério da Saúde vão poder fazer, através de um banco de dados único, o monitoramento nutricional dos pacientes. Isso será muito importante porque, pelo sistema atual, não temos como saber se uma criança tomou todas as doses necessárias, por exemplo. Sem falar que com essas informações, os gestores de saúde vão poder planejar melhor as suas ações na área de nutrição e alimentação”, explicou Edite Schulz, nutricionista e consultora técnica da Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição do MS (CGPAN).

Distribuição correta – Para Iara Medeiros, gerente operacional de Alimentação e Nutrição da SES, o novo sistema, além de servir para direcionar as ações da SES, vai facilitar a distribuição das doses de vitamina A para os municípios. “A gente distribui as doses para as gerências regionais de saúde, mas não temos como saber se elas estão sendo utilizadas. Com esse sistema novo, vamos saber, exatamente, quem está tomando a suplementação, para que possamos fazer uma distribuição de forma correta para os municípios, de acordo com a necessidade de cada um”, disse.

O estudo será realizado nos meses de novembro e dezembro e cada um dos cinco municípios fará a seleção de 15 crianças de 6 a 11 meses de idade, 15 crianças de 12 a 59 meses e dez mulheres no pós-parto imediato, que vão receber as doses de vitamina A e serão acompanhadas nesses dois meses.

Os municípios terão até o dia 31 de dezembro para inserir os dados dessas pessoas no novo sistema. “Essas informações serão avaliadas pelo MS e, depois disso, faremos os ajustes que forem necessários para que o novo sistema seja implantando em todo o país até o final de janeiro”, disse Edite.

Participaram da capacitação, nutricionistas, enfermeiros e técnicos de enfermagem dos cinco municípios e técnicos da SES, representando a Gerência Operacional de Alimentação e Nutrição, que faz parte da Gerência Executiva de Ações Programáticas, e a Gerência de Tecnologia da Informação.

 

Da Assessoria de Imprensa da SES-PB