João Pessoa
Feed de Notícias

Ciclo de cinema homenageia países de língua francesa na Funesc

quarta-feira, 14 de março de 2012 - 08:13 - Fotos: 

Mais uma vez, a Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) firma parceria com a Aliança Francesa de João Pessoa (AF-JP) para realização do Ciclo de Cinema Francófono. O evento, que acontecerá nos dias 15, 16 e 17, no Espaço Cine Digital, exibirá três documentários franceses. As sessões serão às 19h30, com entrada gratuita.

A programação insere a Paraíba na agenda da celebração internacional da Semana da Língua Francesa e da Francofonia. A cada noite, será exibido um documentário, sempre com o olhar voltado para a África – ainda pouco conhecida, mas já considerada o futuro da francofonia.

“Pour le meilleur et pour l'oignon!” (Pelo Melhor e pela Cebola), de Sani Elhadj Magori

Na quinta-feira (15), o público poderá conferir a produção “Ça vibre dans nos têtes” (‘Vibra nas Nossas Cabeças’), de Kassim Sanogo. O filme da sexta-feira (16) será “Pour le meilleur et pour l’oignon!” (Pelo Melhor e pela Cebola), de Sani Elhadj Magori. A sessão de sábado traz o filme “Victoire Terminus: Mulheres do Boxe”, de Florent de La Tullaye e Renaud Barret.

Organizador do evento em João Pessoa, o diretor da Aliança Francesa, Mikael de La Fuente, lembrou que o idioma hoje é falado em mais de 50 países por 250 milhões de pessoas como língua nativa. Mais do que compartilhar um idioma, o ciclo de cinema francófono traz ao público a defesa da diversidade, a oportunidade de compartilhar valores como a generosidade em torno da língua francesa.

“Ça vibre dans nos têtes” (‘Vibra nas Nossas Cabeças’), de Kassim Sanogo

Quanto à escolha dos filmes, o organizador explicou que a ideia é mostrar produções que nunca são vistas pelo público de João Pessoa. “Essa parceria com a Funesc é muito interessante e nos permite mostrar realidades diferentes, partilhar esses valores”, comentou De la Fuente, lembrando que neste ano o foco é o continente africano.

A semana da francofonia é realizada simultaneamente em países do mundo inteiro. É considerada a festa da língua francesa. Organizado no Brasil em conjunto com o Ministério da Cultura e Comunicação e o Ministério das Relações Exteriores, o Dia Internacional da Francofonia acontece em 20 de março a cada ano.

Programação:

Ciclo de Cinema Francófono

De 15 a 17 de março | 19h30

Espaço Cine Digital – Funesc, entrada gratuita

Parcerias: Espaço Cine Digital (Funesc), Cinemateca da Embaixada da França, Institut Français, Embaixada da França no Brasil

15 de março

Ça vibre dans nos têtes (França/Togo, 2009). Documentário em Cores. Duração 52’. África. De Kassim Sanogo.

Em Karofina, o bairro underground de Bamako, os jovens cantam rap, fazem penteados, vendem roupas… Alguns vendem o que nem conhecem, mas uma coisa é certa: é no underground que existe a criação. As crianças comem, fumam e dançam rap de manhã até a tarde, sem parar.

16 de março

Pour le meilleur et pour l’oignon ! (França/Nigéria, 2008). Documentário em Cores. Duração 52’. África. De Sani Elhadj Magori.

A violeta de Galmi, a cebola da Nigéria, chega nos mercados do oeste da África em 400.000 toneladas por ano. Na própria Galmi, Salamatou espera há dois anos por seu casamento. Pressionado pela família do noivo e pelas fofocas locais, seu pai Yaro toma uma decisão: “O casamento acontecerá na colheita!” Mas Yaro sabe que para cumprir com sua palavra, ele terá que produzir mais, e vender mais caro…

17 de março

Victoire Terminus: Mulheres do Boxe (França, 2008). De Florent de La Tullaye, Renaud Barret. Documentário em Cores. Duração 80’.

Em 2006, o Congo vive sua primeira eleição democrática. Martini, Jeannette, Hélène e Rosette são quatro mulheres que escolheram o boxe como forma de lutar na vida. Elas treinam diariamente sob a supervisão do treinador Judex no Estádio Tata Rafael, onde Muhammad Ali nocauteou George Foreman em uma das mais famosas lutas de boxe da história. À noite, o local vira palco de embates políticos: representantes de partidos organizam amplos debates, nos quais o povo vem tomar parte. Paralelamente, Judex batalha para organizar um torneio de boxe feminino com quase nenhum dinheiro.

Mais informações nos sites:

http://afjoaopessoa.com.br/spip.php?article104

http://cinefrance.com/