Fale Conosco

25 de fevereiro de 2013

Chuvas podem ficar abaixo do normal no semiárido nordestino no próximo trimestre



Estudo realizado por meteorologistas do Governo do Estado, em parceria com especialistas em análise e previsão do tempo de todo o país, concluiu que as chuvas podem ficar abaixo do normal no semiárido nordestino durante os próximos três meses. O relatório foi finalizado na sexta-feira passada (22), na Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte, em Natal.

De acordo com a meteorologista da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), Marle Bandeira, que participou do encontro por meio de vídeo-conferência, os resultados dos estudos são divulgados em forma de probabilidades.  “As chances das chuvas ficarem abaixo do normal são de 40%. Já a perspectiva das precipitações permanecerem dentro do padrão normal é de 35%. Há ainda 25% de probabilidade de chover acima da média histórica”, informou, ressaltando que os números foram consenso entre os meteorologistas que produziram o relatório.

O relatório foi elaborado para o setor Norte da região Nordeste, que no caso da Paraíba, abrange o Sertão, Cariri e Curimataú.  “É importante destacar que não estamos falando da previsão para todo o nosso Estado. De modo geral, as outras regiões devem ter chuva dentro da média histórica, apenas no semiárido é que temos essa possibilidade de chover abaixo do normal”, destacou Marle.

A média histórica de chuva em todas as regiões da Paraíba está disponível no site da Aesa (www.aesa.pb.gov.br), onde também podem ser encontradas outras informações sobre análise e previsão do tempo.

Instituições – O documento que atualizou o prognóstico de chuvas foi produzido em conjunto pelos técnicos do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/INPE), da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) e dos núcleos de meteorologia dos estados no Nordeste.