Fale Conosco

19 de julho de 2011

Chuvas deixam 13.654 desalojados e 1.241 desabrigados na PB



Um total de 13.654 pessoas desalojadas, 1.241 desabrigadas e uma pessoa morta (em Puxinanã) e 27 prédios públicos ocupados. É este o saldo das fortes chuvas que vêm atingindo a Paraíba nos últimos dias, conforme dados do último relatório divulgado pela Gerência Estadual de Defesa Civil no final da tarde desta terça-feira (19). Segundo o documento, 18.312 pessoas já foram afetadas, 801 casas foram destruídas, outras 125 foram danificadas, e as águas prejudicaram o tráfego em 2.331 estradas vicinais e ainda provocaram a interdição de seis rodovias (as PB’s 004, 034, 138, 054, 063 e 066), além de deixar em situação precária as PB’s 051, 073, 097 e 132.

A Defesa Civil também informou que já são 42 os municípios mais atingidos pelas chuvas, trinta deles com situação de emergência já decretada pelo Governo do Estado (Alagoa Nova, Alhandra, Araçagi, Arara, Areia, Barra de Santana, Bayeux, Cabedelo, Campina Grande, Caaporã, Cruz do Espírito Santo, Gurinhém, Ingá, Itabaiana, João Pessoa, Juarez Távora, Lagoa Seca, Mamanguape, Mogeiro, Mulungu, Natuba, Pilar, Pirpirituba, Queimadas, Rio Tinto, Salgado de São Félix, Santa Rita, São José dos Ramos, Sapé e Sobrado).

Os doze municípios restantes citados no relatório são Alagoa Grande, Barra de São Miguel, Caldas Brandão, Conde, Itatuba, Lucena, Massaranduba, Mataraca, Puxinanã, Riachão do Bacamarte, São Miguel de Taipú e São Sebastião de Lagoa de Roça.

As águas também destruíram obras relacionadas a 31 açudes, 72 bueiros, 13 passagens molhadas, 51.740 m² de pavimentação e três pontilhões. Outras obras não chegaram a ser destruídas mas foram danificadas, sendo oito açudes, 16 escolas, 44.230 m² de pavimentação em paralelepípedo, 720 muros de arrimo, 48 passagens molhadas e 19 pontilhões.

Vinte e nove açudes monitorados pela Aesa estão sangrando

Dos 122 reservatórios monitorados diariamente pela Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa) em toda a Paraíba, 29 estão sangrando, com destaque para os açudes de Acauã (na cidade de Itatuba) e de Epitácio Pessoa (localizado no município de Boqueirão). “Acauã está com uma lamina de sangria de 58 centímetros, e o Epitácio Pessoa tem 28 centímetros acima do vertedouro”, informou o gerente de monitoramento e hidrometria da Aesa, Lucílio Vieira.

De acordo com a meteorologista Marle Bandeira, da Aesa, o sangramento de alguns reservatórios na Região Metropolitana de João Pessoa aconteceu em função do aumento de 63,5% no volume esperado para o mês de julho. “Em janeiro nós avisamos as prefeituras que neste ano teríamos chuvas além da média histórica. Essa expectativa se confirmou, especificamente no final de semana passado, quando tivemos a influência das ondas atmosféricas de leste, o que não deve acontecer novamente esta semana”, comentou.

Previsão do tempo

Chuvas esparsas são esperadas esta semana nas regiões do Agreste, Brejo e principalmente do Litoral, segundo informou Marle Bandeira. Ela lembrou que a Aesa dispõe de meteorologistas que trabalham em regime de plantão 24 horas, inclusive nos finais de semana, e que as previsões são feitas com o auxílio de supercomputadores e satélites que enviam fotografias a cada 15 minutos. “Quando nosso sistema detecta a aproximação de um evento metrológico de destaque, nós avisamos aos principais órgãos públicos do Estado e às defesas civis dos municípios”, ressaltou.

Pontes começam a ser recuperadas em Ingá e Itabaiana

O Governo do Estado, através do Departamento de Estradas de Rodagem, está tomando todas as providências para restaurar os estragos causados pelas fortes chuvas em vários municípios da Paraíba, especialmente em Itabaiana, Ingá e Areia, onde aconteceram queda de barreiras e estragos de cabeceiras de pontes.

O diretor superintendente do DER, engenheiro Carlos Pereira de Carvalho e Silva, acompanhado do diretor de Manutenção, Antônio Fleming, visitou ontem todas as áreas afetadas e tomou as providências necessárias para normalizar o tráfego de veículos nas rodovias PB-054, trecho da BR-230/Itabaiana, onde uma ponte caiu e outras duas tiveram cabeceiras danificadas. Na PB-066, trecho BR-230/Ingá, a ponte sobre o Rio Ingá, com 50 metros de extensão, cedeu e interrompeu o tráfego de veículos. Na saída da cidade de Ingá, em direção a Itatuba e Itabaiana, outra ponte, sobre o mesmo rio, sofreu danos em uma cabeceira, deixando a cidade ilhada.

Por determinação do governador Ricardo Coutinho, o dirigente do DER determinou a restauração, em caráter emergencial, de pontes e providenciou passagem molhada na que caiu, nas proximidades de Itabaiana, para permitir o tráfego de veículos de pequeno porte. Para isso, o dirigente do DER e a promotora de Justiça de Ingá, Gardênia Cirne de Almeida, definiram a assinatura de um termo de ajustamento de conduta para que até a próxima sexta-feira o tráfego volte a ser normalizado na BR-230/Itabaiana e na estrada de Ingá/Itatuba/Itabaiana.

Através de empresas contratadas em caráter emergencial, os trabalhos já foram iniciados em todas as áreas afetadas. Em relação à ponte que cedeu em Ingá, técnicos do DER já foram convocados para os estudos visando a sua recuperação.

Na serra de Areia ocorreram mais de doze deslizamentos de terras. Além disso, um trecho meia pista, com cerca de 30 metros de extensão, desabou, deixando o tráfego reduzido. Uma equipe do DER está na área isolando e orientando os motoristas que passam pelo local. Muitos pontos já foram desobstruídos, visando facilitar o tráfego.

As chuvas provocaram estragos também na PB-087, Areia/Pilões, com deslizamento de terra e cabeceiras de ponte danificada. Até o momento já foram contabilizadas seis pontes danificadas e 14 rodovias paraibanas precisando de manutenção urgente. É o caso da ponte da batalha, principal via de acesso das cidades de Santa Rita e Cruz do Espírito Santo. A ponte teve o tráfego interditado e precisa de intervenção, por parte do DER/PB, para voltar a ter seu trânsito normalizado.

Rodovias e pontes que foram atingidas

PB-066 – Ponte da Cidade de Ingá – danificada/interditada

PB-004 – Ponte da Batalha – caiu o encontro da ponte/interditada

PB-063 – Ponte da cidade de Gurinhém – submersa/interditada

PB-073 – Ponte Rio Mamanguape – erosão

PB-074 – Ponte da Cidade de Itabaiana – danificada

PB-054 – BR-230/Itabaiana – Danificada/interditada

PB-079 – Alago Grande/areia – danificada

PB-138 – Ponte que liga Campina Grande/ Catolé de Boa Vista

PB-048 – Pilar/Juripiranga – Estrada alagada

PB-082 – Salgado São Félix/ Barragem Acauã – estrada danificada

PB-097 – Alagoa Nova/ Serra de Areia – estrada danificada

PB-090 – Itatuba/ Aroeiras – estrada danificada

PB-051 – BR-230/ Caldas Brandão – estrada danificada

PB-034 – Caaporã – estrada danificada

PB-008 – Proximidades de Acaú – deslizamento de barreira.