João Pessoa
Feed de Notícias

CG terá Centro de Referência para combate à violência contra mulher

quarta-feira, 24 de março de 2010 - 17:57 - Fotos: 

A cidade de Campina Grande (PB) vai ganhar em breve um Centro de Referência da Mulher, que servirá para o registro de denúncias e envolverá vários setores da sociedade no combate à violência contra o segmento em todo o Estado. Este foi um dos itens da reunião da tarde desta terça-feira (23) no auditório do Instituto de Previdência do Servidor Municipal (Ipsem) daquela cidade, entre a gerente de Políticas Públicas para a Mulher na Paraíba, Douraci Vieira; a secretária de Interiorização da Ação do Governo do Estado, Ana Cláudia Nóbrega; a coordenadora da Comissão de Defesa da Mulher, Ana Cleide Rotondano, e diversos setores, entre eles o Ministério Público, a OAB-PB o Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente (Cendac), entre outros.

O anúncio da instalação do Centro de Referência da Mulher foi feito depois da garantia de um convênio firmado recentemente entre o Governo do Estado e o Governo Federal, no valor de R$ 1,5 milhão. “A Paraíba não tinha recurso neste sentido, mas ele já está garantido e agora as mulheres serão todas beneficiadas e poderão ter mais assistência, segurança e apoio para resolver seus problemas”, comentou Douraci Vieira.

Rede – Órgãos como o Ministério Público, a OAB, os postos do PSF, os hospitais, as delegacias e outros setores irão compor uma verdadeira rede de acompanhamento de todos os casos de violência contra a mulher, que terá assim condições de denunciar agressões e receber em troca apoio para iniciar uma nova vida. Segundo a gerente, a criação do Centro de Referência da Mulher é mais um compromisso do Governo do Estado com relação às políticas públicas de combate a violência contra a mulher.

Projeto na Câmara – A secretária de Interiorização da Ação do Governo, Ana Cláudia, destacou que além da criação do Centro de Referência da Mulher, é importante também que a cidade ganhe uma Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulher, cujo projeto já está na Câmara de Vereadores esperando aprovação desde que foi enviado pelo prefeito Veneziano Vital do Rego, em novembro do ano passado.

“Tomei conhecimento que os vereadores Olimpio Oliveira e Fernando Carvalho fizeram pronunciamentos na Câmara em defesa da criação da coordenadoria, mas é preciso também que os vereadores de oposição ao prefeito atentem para a importância da questão e votem favorável a matéria para a cidade não continue a ser prejudicada”, disse Ana Cláudia.

Ela disse que é preciso unir forças e formar uma rede integrada de ações para combater a violência contra as mulheres, já que Campina Grande ainda é uma das cidades citadas com alto índice de agressões. Na Paraíba 41 municípios já assinaram o pacto de não violência contra a mulher e nove cidades criaram organismos nesse sentindo, sendo Campina Grande a décima, com o Centro de Referência a ser implantado em breve.

Douraci Vieira informou ainda que além das delegacias, do Ministério Público e outros órgãos, existe o disque denúncia nacional com o número 180, funcionando 24 horas por dia. “Ninguém gosta de apanhar ou sofrer. A mulher deve procurar ajuda e saber que não está sozinha”, completou.

Apolinário Pimentel, com fotos de Hiram Barbosa, da Secom-PB em Campina Grande