Fale Conosco

20 de setembro de 2012

Centros de Comando e Controle vão combater crimes eleitorais em tempo real



Uma iniciativa da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), aprovada pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), vai garantir tranquilidade aos eleitores paraibanos durante o pleito 2012. Além da presença de aproximadamente 10 mil policiais nas ruas do Estado, no próximo dia 7 de outubro estarão funcionando os Centros de Comando e Controle das Eleições, que têm como objetivo principal possibilitar a repressão imediata a crimes eleitorais ou de outra natureza.  Uma solenidade realizada na manhã desta quinta-feira (20), no Fórum Eleitoral da Capital, instalou oficialmente o Centro de Comando e Controle de João Pessoa.

Nos Centros de Comando e Controle, representantes da Justiça Eleitoral e das polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal estarão reunidos em salas situadas nos municípios de João Pessoa, Campina Grande e Patos. “Essas são três cidades polos do Estado, o que vai garantir agilidade no atendimento nas principais regiões da Paraíba”, comenta o delegado Isaias Gualberto, assessor de Ações Estratégicas da Seds.

Em eleições anteriores, de acordo com Isaias Gualberto, os órgãos da Segurança Pública atuavam de maneira isolada, o que dificultava o trabalho da Justiça Eleitoral. Ainda segundo o assessor, com os Centros, o juiz eleitoral poderá encaminhar diretamente as demandas aos órgãos competentes.

“A Seds, mais uma vez, investe na integração reunindo, em conjunto com a Justiça Eleitoral, todos os que atuam diretamente na segurança das eleições, de maneira a centralizar as informações e garantir à população respostas em tempo real a qualquer ocorrência registrada no primeiro e segundo turno das Eleições 2012”, comentou o secretário da Segurança, Cláudio Lima.

O titular da Seds também lembrou que no primeiro turno das eleições, cerca de 7 mil policiais militares, 1.300 policiais civis e 1.300 bombeiros militares estarão nas ruas da Paraíba e que a Polícia Civil atuará  no combate aos crimes eleitorais nos municípios onde a Polícia Federal (PF) não tem sede, além de continuar atuando na repressão dos demais crimes.

Na Paraíba, apenas os municípios de João Pessoa, Campina Grande e Patos têm sedes da PF. Nas outras comarcas eleitorais pelo menos uma equipe da Polícia Civil, formada por um delegado, um escrivão e um agente, atuará contra crimes eleitorais a exemplo do transporte não autorizado ou irregular de eleitores e donativos; manifestação ou aglomeração em favor de candidato, em locais impróprios; venda de bebida alcoólica durante o período da “Lei Seca”; boca de urna e perturbação da ordem pública (desordens).

Estiveram presentes à solenidade de instalação do Centro de Comando e Controle de João Pessoa o titular da Seds, Cláudio Lima; o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Marcos Cavalcanti; os juízes eleitorais Inácio Jário, Eduardo Carvalho, Eslu Elóy; o comandante geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves; a delegada geral de Polícia Civil, Ivanisa Olímpio; o subcomandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Dênis Néri; e o inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Alexandre Augusto.