João Pessoa
Feed de Notícias

Centro Social Urbano de Areia vai expor arte em papel machê

quinta-feira, 12 de novembro de 2009 - 18:46 - Fotos: 

Oficinas de papel machê, desenho artístico, aulas de espanhol, treinos de capoeira e até alfabetização de idosos. Os serviços gratuitos oferecidos pelo Centro Social Urbano (CSU) Alice de Almeida, ligado a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), no município de Areia, aumentaram o público assistido de 500 para 600 pessoas por mês.

Totalmente reativado, o equipamento social funciona agora com oficinas gratuitas de arte e cultura. Nesta sexta-feira (13), a partir das 8h, será realizada a I Exposição de Arte em Papel Machê, onde os artistas são mulheres, crianças e idosos.

Todos os produtos desenvolvidos no curso serão expostos durante todo o dia na Praça João Pessoa, no Centro de Areia. Segundo a diretora Ana Paula Gonzaga, parte das peças será vendida para melhorar a renda das mulheres neste Natal.

“Muitas mulheres procuram o CSU em busca de cursos e tentamos incentivá-las a montar o próprio negócio. Desenvolvemos trabalhos de crochê, pintura e produção de velas. O objetivo dos cursos é inserir mulheres no mercado e estimulá-las”, disse.

Reciclagem - O Governo mantém funcionando 16 Centros Sociais Urbanos no Estado e cerca de 5 mil pessoas são atendidas. Em Areia, o atendimento vem crescendo por causa das ações com a comunidade. Um dos exemplos é a reciclagem dos sacos do Programa do Leite.

“As famílias recebem o leite e fazem a devolução de sacos para os grupos do CSU, que transformam o material em avental, sacolas para compras, capas de botijão e toalhas de mesa”, explica Tereza Jordão, coordenadora dos Centros Sociais Urbanos.

Cidadania - De acordo com a secretária de Desenvolvimento Humano, Giucélia Figueiredo, os centros sociais devolveram a dignidade e a cidadania aos idosos, crianças e mulheres, mas seis meses atrás essa situação era bem diferente.

“Esses centros estavam sucateados e em precárias condições. Além de equipar os prédios, o Governo do Estado capacitou assistentes sociais, psicólogos, recreadores e deu todas as condições para que o idoso tenha um ambiente de lazer e bem-estar”, declarou.

O Estado mantém os Centros com recursos próprios. Em João Pessoa, funcionam quatro CSUs nos bairros de Cruz das Armas, Rangel, Geisel e Mandacaru.

Segundo Tereza Jordão, todos já estão oferecendo cursos profissionalizantes como torneiro mecânico, torneiro hidráulico, marceneiro, cabeleleiro e informática básica. “Também atendemos crianças e mais de 940 idosos com ações específicas como atendimento fisioterápico e aulas de alfabetização”, disse.

Janaína Araújo, da Assessoria de Imprensa da SEDH