João Pessoa
Feed de Notícias

Centro Estadual de Arte passa a ofertar cursos de qualificação profissional

quarta-feira, 18 de setembro de 2013 - 16:38 - Fotos: 

O Centro Estadual de Arte e Ensino Fundamental e Médio (Cenated) agora é Centro Estadual de Arte (Cearte). O decreto com a mudança na categoria da escola foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) de 7 de setembro e prevê oferta de cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) ou qualificação profissional e cursos técnicos na área de Arte. Os cursos terão como eixo tecnológico o de Produção Cultural e Design de acordo com especificações descritas no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNTC) e no Guia Pronatec de Cursos FIC. Os cursos deverão ser ofertados já a partir de 2014. O Cearte funciona ao lado do Mosteiro de São Bento, no Centro de João Pessoa.

Segundo a gerente executiva de Ensino Médio e Educação Profissional da Secretaria de Estado da Educação (SEE), Ana Célia Lisboa, os cursos técnicos serão ofertados nas seguintes modalidades: Concomitante, para quem ingressar ou esteja cursando o Ensino Médio (efetuando-se, neste caso, matrículas distintas para o Ensino Médio e o Técnico) e Subsequente, para quem já concluiu o Ensino Médio. “Inovamos agora com a oferta de cursos FIC e Técnicos na área de Arte, que são importantes para estimular a inteligência e contribuir para a formação da personalidade do indivíduo”, afirmou.

De acordo com a diretora do Cearte, Laura Moreno, este é um avanço em relação à qualidade da oferta de ensino no Estado. “É um passo a mais no sentido de qualidade da educação e da oferta ao acesso do ensino da arte, que é um dever do Estado e que a Paraíba está fazendo um esforço tremendo para tentar recuperar esses 30 anos de atraso. Isso para a gente é uma felicidade enorme. O projeto oferece qualificação profissional para o Ensino Médio e a escola passa a ser uma escola de artes com opção, com oferta ao ensino técnico profissionalizante, integrado ao mercado de trabalho”, afirmou.

No Cearte são trabalhadas quatro áreas da Arte: Artes Visuais, Dança, Teatro e Música. “A minha ideia, enquanto gestora, é que todo o ensino da arte tenha opção de cursos técnicos profissionalizantes, mas não se pode fazer tudo ao mesmo tempo. Primeiro teremos cursos profissionalizantes em uma área, provavelmente a de dança, porque é a minha área e eu me sinto mais cômoda de desenvolver esse trabalho nesse campo de formação. E a partir daí, vamos desenvolver os demais cursos”, explicou Laura Moreno.

Vagas – O número de turmas e vagas para cada curso ainda não foi definido. “As pessoas terão a possibilidade de continuar tendo oficinas de arte como vem sendo feito até agora. Nós queremos mantê-las. Já para o curso técnico, tem toda uma grade curricular que vamos desenvolver”, salientou a diretora do Cearte. Atualmente, o Cearte tem mais de 500 estudantes matriculados e conta com aproximadamente 40 professores e 30 funcionários, funcionando nos três turnos.

Interiorização – Com o objetivo de descentralizar o ensino da arte no Estado, foi criado o projeto Circulandô. “Por meio das Gerências Regionais de Educação, nós vamos trabalhar em rede e abrir polos de arte no interior da Paraíba. Pretendemos abrir três neste semestre, sendo que os polos de Itabaiana e Alagoa Grande já estão definidos. Existe um potencial imenso no interior que não tem como se desenvolver, não tem oferta e acesso, ou são muito poucos e em forma de capacitação. Então, nós queremos promover isso”, afirmou Laura Moreno.