Fale Conosco

12 de dezembro de 2016

Centro de Referência da Mulher de Campina Grande completa quatro anos de funcionamento



O Centro Estadual de Referência da Mulher Fátima Lopes, em Campina Grande, comemora quatro anos de funcionamento nesta segunda-feira (12). O serviço de atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica e sexual oferecido gratuitamente pelo governo do Estado, por meio da Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana (Semdh), já atendeu 2.286 mulheres desde 2012 e está fortalecendo a rede de atendimento em mais de 30 cidades com formação e capacitação de profissionais. Do total de atendimentos, 46% dos casos são de violência física seguida de psicológica.

“Ao longo dos anos, estamos trabalhando na formação de profissionais de CREAs e CRAs, além de professores e diretores de escolas para lidar com a problemática da violência contra mulher. Além de palestras e mesas de debates, fizemos capacitações em mais de 30 municípios, com público ouvinte e participantes em torno de 10 mil pessoas durante este período”, afirma a coordenadora do Centro de Referência, Isânia Monteiro.

Para comemorar a criação do serviço, a Semdh está apoiando a formação em Justiça Restaurativa e Violência Doméstica, promovida pela UFPB, a partir desta segunda-feira até sexta-feira (16), em Campina Grande, voltada para profissionais de várias áreas de atendimento. A formação em círculo é realizada pela professora de Direito, Lorena Fabeni, da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará.

A secretária de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares, avalia que o serviço de referência ampliou a visão sobre o atendimento local às mulheres com os processos de formação de profissionais que atendem nos municípios e fazem o encaminhamento destas mulheres para o Centro de Referência da Mulher Fátima Lopes.

“O serviço contribui para a consolidação da política de assistência e prevenção à violência contra as mulheres, especificamente na região da Borborema, atendendo cerca de 30 cidades. Além do atendimento psicossocial e jurídico, estamos fortalecendo a rede de atendimento para que a violência doméstica seja identificada, seja na escola, no posto de saúde ou nos locais de trabalho, e a mulher encaminhada para o atendimento”, disse Gilberta.

O Centro foi inaugurado em 12 de dezembro de 2012, pelo governador Ricardo Coutinho e integra a rede de atendimento às mulheres em situação de violência de gênero. Foi instituído por meio do Convênio 073/2010, parceria entre o Governo do Estado da Paraíba, por intermédio da Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana (Semdh) com a extinta Secretaria Especial de Política Pública (SPM) da Presidência da República.

Municípios visitados nestes 4 anos: Remígio, Esperança, Boqueirão, Santa Luzia, Matinhas, Campina Grande, João Pessoa, Queimadas, Montadas, Barra de Santana, Areia, Areial, Barra de São Miguel, Arara, Riacho de Santo Antônio, Alcantil, Aroeiras, Alagoa Grande, Pocinhos, Assunção, Caturité, Itatuba, Piauí, Lagoa Seca, Caraúbas, Boa Vista, Lagoa de Roça, São Domingos do Cariri.

- Palestras, mesas de debates, capacitações, panfletagens, rodas de diálogos, 30 municípios contemplados, 255 apresentações, com público ouvinte e participante de 9. 940 pessoas.

Informações sobre o atendimento podem ser obtidas na Rua Pedro I, 558, no bairro São José. Telefone: 3342 9129.