João Pessoa
Feed de Notícias

Centro de Convenções: uma obra para mudar história turística da Grande João Pessoa

quinta-feira, 28 de julho de 2011 - 18:03 - Fotos:  José Lins/Secom-PB

 

Obras do Centro de Convenções de João Pessoa. Foto: Francisco França/Secom-PB

As obras de construção do Centro de Convenções de João Pessoa se encontram em ritmo acelerado, dentro do cronograma previsto. A primeira parte (mirante, pavilhão para feiras de exposições e área externa) deverá ser entregue ao Governo do Estado até março de 2012, segundo informou o superintendente da Via Engenharia S/A (empresa responsável pela execução do projeto), Eduardo Miranda.

 

“A obra foi reiniciada em março deste ano, e, a não ser pelo período chuvoso, que tem impedido a execução de alguns serviços nas áreas externas, precisamente na parte de terraplanagem e de construção das vias de acesso, estamos em um ritmo forte na execução do mirante e do pavilhão da Feira de Exposições”, ressaltou.

Miranda informou também que todo o conjunto arquitetônico do Centro de Convenções deverá estar pronto até março de 2013. “Nossa programação é para 24 meses, contados do reinício da obra, e todos os planos, projetos e esforços estão se dando nesse sentido. O mirante e o espaço para exposições, mais a área externa, saem este ano, enquanto o teatro e o congresso têm conclusão prevista para o ano seguinte”, disse, lembrando que todas as partes do projeto já tiveram as obras iniciadas.

Segundo o secretário do Turismo da Paraíba, Renato Feliciano, atualmente o Estado perde grandes eventos para os vizinhos Pernambuco e Rio Grande do Norte por não dispor de infraestrutura adequada – e por isso a conclusão do projeto é uma prioridade e uma determinação pessoal do governador Ricardo Coutinho. Ele lembra, no entanto, que a expectativa em torno do crescimento do turismo paraibano a partir do Centro de Convenções envolve não somente o Governo, mas especialmente o trade turístico e os demais setores ligados a esta área na Paraíba.

“O Centro de Convenções de João Pessoa vai ser um marco de desenvolvimento turístico para o Estado. A partir dele, vamos atrair grandes eventos e movimentar o turismo em toda a Região Metropolitana da Grande João Pessoa, favorecendo rede hoteleira, restaurantes e bares, entre outros”, afirmou o secretário.

Área construída – Avaliado originalmente em R$ 107.577.969,98, segundo dados fornecidos pela Assessoria Técnica da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), o Centro de Convenções de João Pessoa terá área total construída de 48.676 m² e está sendo erguido numa área de 34.52 hectares, localizada às margens da Rodovia PB-008, no bairro Costa do Sol (caminho que leva às praias do Litoral Sul do Estado), a aproximadamente 700 metros do mar.

Para facilitar e dar celeridade ao processo de execução, o projeto, segundo o superintendente da Suplan, o engenheiro Orlando Soares, foi dividido em cinco partes. A primeira delas está relacionada aos serviços de implantação e construção da área externa, composta de 187.705 m², sobre os quais estão sendo construídos um estacionamento para 2.001 carros e 19 vagas para portadores de necessidades especiais; um estacionamento para 47 ônibus; ponto de táxi; heliponto com 900 m²; praça do relógio de sol; guaritas de entrada e saída; guarita de serviços com compartimento de gás e lixo; e guarita de pedestres próxima à rodovia PB-008.

Na área externa, haverá passarelas cobertas; ponto de ônibus na rodovia; lagos/espelho d’água (de 18.000 m²), com metade de sua capacidade para armazenamento da água pluvial; jardins; espaço reservado para ampliação do estacionamento; e área verde de preservação ecológica (mata existente), com 100 metros de largura e área total de 11.14 hectares, dando continuidade ao cinturão ecológico do Pólo Turístico.

A segunda parte do projeto contempla a construção de um mirante de 2.740 m², com piso a 55,08 metros de altura e altura total média de 64 metros. A terceira parte está relacionada à construção de uma área de 19.346 m², destinada à realização de feiras, exposições e eventos. A quarta trata da edificação de um teatro com área construída de 11.763 m², contendo 3.067 assentos e espaço para 13 cadeirantes. Por fim, a quinta parte prevê a construção de um Centro de Congressos, com 13.642 m² de área.

Incentivo ao turismo – O objetivo geral do Centro de Convenções é desenvolver o turismo de negócios e o turismo de eventos em João Pessoa, com a oferta de infraestrutura adequada à realização de congressos, feiras e outros acontecimentos culturais e artísticos. No campo específico, o empreendimento pretende impulsionar a economia do Estado e o desenvolvimento urbano da Capital paraibana e criar postos de trabalho para a população.

A decisão pela construção de um mirante e uma praça com um relógio de sol no pátio externo do empreendimento deveu-se ao fato de a cidade de João Pessoa possuir o ponto mais oriental das Américas na Ponta do Seixas, onde o sol “nasce primeiro” – e este local está bem próximo ao Centro de Convenções. Já a manutenção de um cinturão ecológico atendeu ao projeto do corredor ecológico que dará continuidade à interligação entre os parques dos rios Aratu e Jacarapé.

Funcional – Complexo arquitetônico de formas modernas e arrojadas, o Centro de Convenções caracteriza-se pela ousadia de ser dotado de todas as facilidades existentes nos mais modernos centros de convenções do país. Tal ousadia, entretanto, alia-se à prudência com que foram tratados seu dimensionamento, viabilidade econômica, constituição de parcerias e estratégia de implantação.

O programa funcional foi desenhado de forma a atender integralmente às necessidades espaciais e facilidades operacionais e de infraestrutura demandadas pelo mercado turístico. Essa flexibilidade do empreendimento foi planejada para permitir que nele sejam desenvolvidos diversos eventos simultâneos, em ambientes adequados às mais variadas atividades. Conforme o projeto arquitetônico, previu-se uma ampla utilização de paredes divisórias móveis, especialmente projetadas para garantir não só um elevado conforto térmico e acústico, como também rapidez na modificação das dimensões de cada ambiente.

Equipamentos variados – A partir da inauguração do Centro de Convenções, o desenvolvimento do segmento turístico no Estado terá impulsos por meio da implantação dos mais variados tipos de equipamentos, tais como: meios de hospedagem, áreas comerciais, áreas de eventos, parques com turismo ecológico e de lazer, animação turística, campo de golfe e áreas residenciais, segundo enfatizou o superintendente da Suplan, Orlando Soares.

Citando que os eixos estratégicos para o desenvolvimento do turismo, segundo os documentos estruturadores do Prodetur NE-I/PB, apontam para dois vetores (o litorâneo e o eixo do interior, no sentido de Campina Grande), ele acrescentou que, “nessa perspectiva, a implantação de um Centro de Convenções em João Pessoa atende perfeitamente aos propósitos do programa”.